Após a campanha espetacular do América na última Copa do Brasil, quando eliminou gigantes como Corinthians e Internacional e, na semifinal, vendeu caro a vaga para o Palmeiras, o técnico Lisca esbanjava otimismo: “Quem sabe não chegamos numa final na próxima?”. Bem, o Coelho segue vivo na atual edição do torneio. Mas o futebol apresentado nos últimos jogos na temporada e o sufoco no duelo com o Ferroviário-CE, nesta quarta-feira (14), no Independência, colocam em dúvida se o time tem mesmo condições de repetir o feito. E de se manter na elite do Brasileirão.

O Alviverde ganhava por 1 a 0, com gol de Felipe Azevedo, aos 17 minutos do primeiro tempo, e encaminhava a classificação. Porém, Augusto, aos 49 da segunda etapa, deixou tudo igual, levando a decisão da vaga para a disputa de pênaltis, vencida pelos mineiros, por 3 a 2.

O destaque ficou por conta de Cavichioli. De vilão a herói, ele falhou no tento dos cearenses e se redimiu com defesas de pênaltis, sendo fundamental para sua equipe avançar à terceira fase do torneio. Só que há um detalhe: o Ferroviário pode reclamar bastante de uma penalidade, já que a arbitragem não validou a cobrança de Adilson Bahia; a bola havia ultrapassado a linha.

Nos pênaltis, marcaram pelo América Sabino, João Paulo e Ribamar e perderam Anderson e Carlos Alberto. O Ferroviário converteu com Mauri e Madson; erraram Adilson Bahia (com essa ressalva), Augusto e Diego Viana.

O Coelho avança e recebe R$ 1,7 milhão de premiação. No entanto, a vaga vem com um alerta, de que o time está devendo futebol e que há muito a ser feito, caso queira chegar mais longe na Copa do Brasil e se manter na Série A do Brasileiro. 

América

AMÉRICA 1 (3) X (2) 1 FERROVIÁRIO 

AMÉRICA
Matheus Cavichioli; Diego Ferreira, Anderson, Eduardo Bauermann e João Paulo; Zé Ricardo, Juninho (Flávio) e Alê (Sabino); Bruno Nazário (Carlos Alberto), Felipe Azevedo (Gustavo) e Rodolfo (Ribamar). Técnico: Lisca

FERROVIÁRIO
Jonathan; Polegar (Roni), Vitão, Richardson e Emerson (Madson); Wesley Dias (Tibiri), Diego Viana, Reinaldo e Berguinho (Mauri); Wendson (Augusto) e Adilson Bahia. Técnico: Francisco Diá

DATA: 14 de abril de 2021
ESTÁDIO: Independência
CIDADE: Belo Horizonte
MOTIVO: Segunda fase da Copa do Brasil
ARBITRAGEM: Vinicius Gonçalves Dias Araújo, auxiliado por Miguel Cataneo Ribeiro da Costa e Daniel Luis Marques. Trio de São Paulo
CARTÃO AMARELO: Roni (Ferroviário)
GOLS: Felipe Azevedo aos 17 minutos do primeiro tempo; Augusto aos 49 do segundo tempo

Leia Mais:
Presidente do Envigado revela acordo com Cruzeiro por Yeison Guzmán e o que falta para selar negócio
Com mais de 50 jogos pelo Galo, Guilherme Arana faz aniversário nesta quarta
Em momento ruim, América busca reabilitação e classificação na Copa do Brasil contra o Ferroviário