Durante a disputa do último Campeonato Brasileiro Série B, o então técnico do Cruzeiro, Felipão, condicionou resultados ruins da equipe durante a disputa ao, no entender dele, excesso de jogadores jovens no elenco. Foram várias as oportunidades em que o comandante do pentacampeonato da Seleção destacou a necessidade de reforçar o plantel com peças mais experientes.

Alguns meses após essas declarações, a Raposa vive situação oposta, especialmente no sistema defensivo. No meio-campo, o volante Adriano, de 21 anos, se firmou entre os titulares, desbancando concorrentes mais rodados, como Matheus Neris e Jadson. Na lateral-esquerda, Matheus Pereira, de 20, vem vencendo a disputa com  Alan Ruschel, contratado no início da temporada. 

Já na defesa, após a saída do zagueiro Manoel, de 31, a equipe estrelada tem atualmente quatro zagueiros aptos a atuar: Ramon (25 anos), Weverton (18), Paulo (19) e Eduardo Brock (29).

Outro defensor do atual plantel, Léo, de 33 anos, segue em recuperação de lesão na cartilagem do joelho direito, sem prazo para o retorno aos gramados.

Baixa média e confiança 

Diante desse cenário, a média de idade dos atuais zagueiros do elenco azul é de 22,7 anos, valor baixo para equipes que disputam as principais competições do país. Somando Léo, esse número subiria para 24,8 anos.

Entretanto, a juventude dos jogadores não tem impedido o técnico Felipe Conceição. Pelo contrário, no clássico contra o Atlético, mesmo com Brock à disposição, o comandante da Raposa deu nova oportunidade ao jovem Weverton.

Com atuação segura, a prata da casa foi peça importante na atuação do sistema ofensivo celeste, que anulou o ataque do rival no confronto.

A pouco mais de 40 dias do início da Série B, é possível que a diretoria estrelada vá ao mercado para repor a saída de Manoel, especialmente pela indefinição da condição física de Léo.

Enquanto isso, a Raposa vem dando oportunidades aos jovens defensores, esperanças de retorno técnico e financeiro, como deram recentemente nomes como Fabrício Bruno, Murilo, Edu e Cacá, todos zagueiros formados na base estrelada, posteriormente negociados.

Leia Mais:
‘Amuleto’ de Felipão, Welinton perde espaço com Conceição e ainda não estreou na temporada
Rodrigo Caetano revela 'pressão' dos quatro 'R's para venda de jogadores neste ano
Faltam 4 dias: Cruzeiro faz história vencendo jogo em que foi comemorado centenário do clássico