Além de refutar qualquer tipo de ambiente negativo no Atlético e garantir que cobranças serão feitas após o revés para o Cruzeiro, o diretor de futebol alvinegro, Rodrigo Caetano, afirmou que o Galo segue atento ao mercado, mas não revela quais posições são prioridades de momento. E salientou que a vinda de reforços influencia diretamente na saída de algumas peças, o que deve acontecer na próxima janela de transferências.

“Questão de folha, a gente vem equilibrando, por uma meta que temos ou tínhamos no momento de trazer determinados jogadores. E em janeiro e fevereiro, emprestamos alguns atletas. Mas quanto à receita, temos que trabalhar para uma possível janela do meio do ano. Existe uma cobrança dos quatro ‘R’s para conseguirmos vendas no mercado. Porém, os clubes compradores são atingidos pela pandemia. Cada vez menos são atingidos por essa operação”, afirmou.

Ainda sobre essa situação, foi indagado, por exemplo, sobre os meio-campistas Dylan e Alan Franco, estrangeiros pouco aproveitados e/ou relacionados por Cuca. No entanto, não disse se eles podem estar envolvidos em uma futura transação.

“Obviamente que temos que utilizar nosso elenco. Temos um bom número para, também, suportar grandes competições. E também ter espaço para os atletas das categorias de base. Não é um trabalho simples, e a necessidade é muito grande para vendas, como qualquer outro clube do futebol brasileiro. Vamos ver a questão do que a janela vai nos apresentar”, disse.

Reforços

Muito se fala que o Atlético está em busca de um zagueiro e um centroavante. No entanto, Rodrigo Caetano não confirma nem desmente com relação ao assunto “contratações”.

“O Galo nunca oficializou busca por posição. Nem o departamento de futebol, nem o presidente, os quatro ‘R’s e muito menos o Cuca. Não ficamos expondo nosso elenco e supostas carências. Quando falo que estamos atentos ao mercado é para qualificar e não quantificar. (...) Temos aqui um processo de contratação que passa por muitas pessoas. Não é algo centralizado”, comentou.

Atlético

Elenco do Atlético está inchado, e alguns jogadores podem deixar o clube em 2021