Cruzeiro e Atlético jogam pela última vez no velho Independência, menos de três meses antes da inauguração do Mineirão. E o jogo não terminou, pois foi encerrado aos 42 minutos do segundo tempo, pelo árbitro Doraci Jerônimo, por causa de uma briga entre jogadores dos dois times.

O que motivou a pancadaria foi um “olé” promovido pelos cruzeirenses, que venciam por 3 a 1, e não foi aceito pelos atleticanos. A partida encerrava o Torneio do Bispo, pois a competição era beneficente e organizada por Dom Serafim Fernandes de Araújo.

O objetivo era arrecadar fundos para a construção da Universidade Católica de Minas Gerais (PUC). Com a vitória, garantida com três gols do centroavante Fescina, o Cruzeiro foi campeão e recebeu a taça Gil Cesar Moreira de Abreu.

A FICHA DO JOGO

CRUZEIRO 3
Tonho; Pedro Paulo, William, Vavá e Tião; Ílton Chaves e Dirceu Lopes; Wilson Almeida, Tostão, Fescina e Dalmar (Hilton Oliveira). Técnico: Airton Moreira

ATLÉTICO 1
Osias (Paulo Monteiro); Warley (João Batista), Grapete, Bueno e Décio Teixeira; Vanderlei Paiva (Noêmio) e Buglê; Paulista, Buião, Toninho e Nilson (Roberto Mauro). Técnico: Wilson Oliveira

DATA: 20 de junho de 1965
LOCAL: Independência
MOTIVO: Amistoso
GOLS: Fescina, aos 11 e 44 minutos do primeiro tempo; Fescina, aos 4, e Toninho, aos 7 minutos do segundo tempo
ARBITRAGEM: Doraci Jerônimo, auxiliado por Eunápio Queiroz e José Teixeira
PÚBLICO: 7.279
RENDA: Cr$ 10.693.500