Sessenta e cinco clássicos não são para qualquer um. Na verdade, é algo que só um jogador terá alcançado em toda a história de Cruzeiro x Atlético, ao fim do embate deste domingo (11), no Mineirão. Trata-se do goleiro Fábio, presente em 64 duelos até agora e que está prestes a ultrapassar Nelinho – foram 27 pelo Galo e 37 pela Raposa. E, assim como vivenciou em outras oportunidades, o camisa 1 espera que o favoritismo não prevaleça nesta partida tão especial.

Apesar de ciente da qualidade do elenco alvinegro, considerado melhor que o dos celestes, Fábio acredita que sua equipe tem totais condições de superar o rival. Não apenas pela mística de que “em clássico, as forças se igualam”, como também pela evolução do time comandado por Felipe Conceição, em sua opinião. 

“Em clássico se equilibra muito e se resolve dentro das quatro linhas. Quem tiver mais atitude, comprometimento, gana de querer vencer e colocar isso em prática vai ficar muito mais próximo do resultado positivo. Esperamos que o Cruzeiro faça isso e possa neutralizar os jogadores importantes que o Atlético tem em seu plantel, que é um grupo de bastante qualidade”, afirmou.

Ele admite que são poucos os atletas do atual elenco celeste com bastante experiência em clássicos contra o Galo e vários que vão debutar no dérbi. No entanto, crê que nada disso pode ser usado como desculpa, ainda mais diante da responsabilidade no desafio que está por vir. 

“Importante ter jogadores que já vivenciaram grandes partidas, clássicos e decisões. Como a maioria não teve essa oportunidade, a gente tenta passar algo. Mas hoje você tem acesso à história do clube, aos jogos, ao que representa um resultado positivo dentro do nosso Estado. (...) É se dedicar, falar menos, focar no dia a dia”, disse.

Cruzeiro