Após engatar duas vitórias seguidas no Campeonato Mineiro, o Cruzeiro volta o foco para o clássico contra o Atlético, neste domingo (11), às 16h, no Mineirão, pela nona rodada da competição.

Para o confronto com o maior rival, o técnico Felipe Conceição vai poder mandar a campo o que atualmente tem de melhor no elenco. O principal reforço para a partida será o zagueiro Manoel, de volta depois de cumprir suspensão automática, na vitória por 2 a 0 sobre o Coimbra, na última quarta (7).

Outro defensor que volta a ficar à disposição de Conceição é Eduardo Brock, recuperado de torção no tornozelo direito, responsável por deixá-lo de fora dos dois últimos jogos.

Figuras marcantes na história recentes do clube estrelado, o zagueiro Léo e o volante Henrique, entregues ao departamento médico desde o ano passado, seguem em recuperação, sem previsão de retorno. 

De volta ao time celeste no final de março, depois de um período cedido ao Goiás, o volante Ariel Cabral faz trabalho físicos para estar apto a estrear na temporada.

Pendurados

O Cruzeiro entrou em campo para enfrentar o Coimbra com quase meio time pendurado com dois cartões amarelos. Caso fossem advertidos, o lateral-direito Raúl Cáceres, o zagueiro Ramon, o lateral-esquerdo Alan Ruchel, o atacante Airton e volante Jadson ficariam de fora do clássico contra o Atlético, neste domingo, no Mineirão. Desses, apenas Ruschel não participou do triunfo.

Os três primeiros foram titulares, enquanto o volante foi acionado aos 38 minutos do segundo tempo. Caso perdesse Cáceres, o time celeste teria apenas o jovem Ramon Rocha, de 20 anos, e sem nenhum jogo pelo time principal, como especialista da posição à disposição para o clássico.

Para alegria da comissão técnica, todos passaram ilesos e estão aptos a participar do clássico.

Volante Rômulo, do Cruzeiro, em 2021

Volante Rômulo é uma das opções da comissão técnica para iniciar jogando diante do Atlético 

Dúvidas

Com a força máxima à disposição, o comandante da Raposa não deu pistas da equipe que vai iniciar jogando no domingo. Além da esperada volta de Manoel na zaga, no lugar do jovem Weverton, o treinador pode promover mais alterações no onze inicial.

O principal ponto de interrogação está na formação do meio-campo. Com a provável manutenção de Adriano e Matheus Barbosa, titulares na maior parte da temporada, a dúvida fica em relação ao terceiro jogador que vai ocupar o setor.

Com Marcinho e Claudinho, armadores de ofício, sem convencer até o momento, o técnico estrelado buscou alternativas durante os últimos jogos.

Uma delas foi recuar o atacante Rafael Sóbis para ajudar na articulação das jogadas. Caso repita essa estratégia no clássico, uma vaga no ataque se abre, com William Pottker e Marcelo Moreno saindo na frente na disputa.

Outra saída pode ser adiantar o volante Rômulo, jogador de bom passe e experiente, que daria mais sustentação e poder de marcação no meio-campo, o que pode ser interessante diante de um adversário qualificado como o Atlético.

Certo é que, independentemente do time que entrar em campo, o Cruzeiro precisa do triunfo para permanecer no G-4 sem depender de outros resultados, e até mesmo sonhar com a vice-liderança.

Com 14 pontos, na terceira colocação, a equipe estrelada tem três pontos a mais do que o Pouso Alegre, quinto colocado, e dois a menos do que o América, vice-líder da competição.

Leia Mais:
Clássico em risco: órgãos pedem em conjunto paralisação do futebol em Minas Gerais
Tardelli treina e, se relacionado, vai em busca de 10° gol em clássicos contra o Cruzeiro
Faltam 8 dias: Cruzeiro encaminha primeira taça disputada de forma direta com o Atlético no Mineirão