Entre os pontos em comum, o 'Ignacio' nos nomes, a técnica apurada (cada um em sua respectiva função em campo) e o fato de defenderem as cores do Atlético. Mas, num passado não muito distante, as diferenças eram as que mais chamavam atenção quando entravam em campo.

De 2018 a meados de 2020, o zagueiro Junior Ignacio Alonso trajava a camisa do Boca Juniors e era adversário de Ignacio "Nacho" Fernández, meia do River Plate de 2016 até o início de 2021.

Após tantas batalhas envolvendo os arquirrivais, Alonso e Nacho atuaram juntos, pela primeira vez como aliados, no último dia 19, no Mineirão, nos 3 a 0 em cima do Coimbra, na estreia do argentino pelo Atlético e na partida inaugural do paraguaio nesta temporada.

A vitória ainda rende assunto na Cidade do Galo. E com elogios do antigo rival ao armador, que teve uma atuação de gala (um gol, uma assistência e um pênalti sofrido).

“Já conhecia o Nacho, porque joguei contra ele, era meu rival lá (na Argentina). Na primeira partida (pelo Alvinegro) já mostrou que é muito bom taticamente e tecnicamente. Vai ser muito útil para a equipe. Ter jogadores como ele, assim como outros, sempre é bom para o Atlético, porque ajuda a melhorar a qualidade da equipe para conseguir os objetivos”, destacou Alonso.

Libertadores

Esta também será, obviamente, a primeira Libertadores de Nacho e Alonso como aliados. Em abril, o Atlético fará sua estreia na competição. E o zagueiro aproveita a deixa para enfatizar que não dá para eleger favoritos na disputa pelo título.

“Libertadores é muito difícil. Todas as equipes se preparam bem e são fortes. Vamos focar na gente, em como vamos enfrentar as partidas, em casa principalmente. E sempre buscar ponto como visitante”, declarou.

Atlético

Nacho e Alonso foram titulares na goleada por 3 a 0 em cima do Coimbra