Os números da Covid-19 estão cada dia mais assustadores no Brasil. Se aproximando da triste marca de 300 mil mortes causadas pela doença, o país não deve ter os campeonatos nacionais em 2021, pelo menos se depender da vontada de Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e da TV Globo, dona dos direitos de transmissão.

Há cerca de 10 dias, o presidente da entidade máxima do futebol no país, Rogério Caboclo, convocou reunião virtual com os clubes das Séries A e B e deixou clara sua posição. O material foi divulgado nesta terça-feira (23) pelo jornalista Venê Casagrande, do Jornal O Dia, do Rio de Janeiro.

No trecho, os seguintes presidentes de clubes aparecem: Rodolfo Landim, do Flamengo, Guilherme Bellintani, do Bahia, Walter Dal Zotto, do Juventude, Nilton Pinheiro, do Brasil de Pelotas, Maurício Galiotte, do Palmeiras, Sergio Coelho, do Atlético, Jorge Salgado, do Vasco e Duilio Monteiro, do Corinthians, além de outros mandatários que estão na "sala da conversa", mas não têm as fotos à vista.

No discurso de Caboclo, o presidente da CBF deixa claro que a entidade é a favor da continuidade dos campeonatos, garante que a TV Globo, emissora que transmite a Copa do Brasil, Supercopa do Brasil e Campeonato Brasileiro, e os patrocinadores também têm a mesma posição e chega a ameaçar os mandatários dos clubes presentes na reunião: "Vocês estão fodidos se não tiver (campeonatos)".

Rogério Caboclo: "as pessoas em casa sob bandeira vermelha, sob bandeira preta... eu não abrirei mão a não ser sob doutorado dos senhores de deixar de jogar as competições nacionais e retirar nas internacionais e incorporará as Estaduais... Então, por gentileza, vamos pensar agora: nós podemos parar o futebol? a Rede Globo não quer. Ninguém quer (parar o futebol), seus patrocinadores não querem. E se parar sabe quando nós temos a segurança de dizer que a gente pode voltar? Nunca. No dia que o Governador do Mauricio (não cita o sobrenome) disser que pode. No dia que o Prefeito de São Nunca disser que pode... Eu não vou estar a mercê de nenhum deles. Eu vou... Landim, Galiotte, todos os presidentes.. eu vou mandar no futebol brasileiro e vou determinar que vai ter competição e que vocês estão fodidos se não tiver (competições)."