Além do retorno à vice-liderança do Campeonato Mineiro, a vitória por 1 a 0 sobre o Cruzeiro, neste domingo (21), encerrou longo tabu para o América. O triunfo no Independência foi o primeiro do Coelho sobre a Raposa pela 1ª fase da competição, desde que a atual fórmula passou a ser utilizada.

Em vigor desde 2004, o regulamento prevê os participantes se enfrentando em turno único e sendo definidos os clubes que seguem na briga pelo título, em mata-matas, e os rebaixados ao Módulo II.

Até então, o confronto entre Coelho e Raposa neste modelo havia sido disputado 16 vezes, pois os americanos jogaram a Segunda Divisão do Estadual (Módulo II) em 2008. E o Cruzeiro nunca tinha sido derrotado pelo rival. Eram dez vitórias e seis empates.

Neste período, o América venceu os cruzeirenses em jogos pelo Campeonato Mineiro, como nas semifinais de 2012 e 2016, quando foi finalista, pela Série B do Campeonato Brasileiro ou amistosos.

Mas nos clássicos pela fase classificatória do Estadual, o Coelho nunca tinha ganhado da Raposa, com esta escrita sendo iniciada na edição de 2004, quando os dois clubes empataram por 2 a 2, em jogo disputado no Mineirão.

Com a vitória, selada com um gol de Joseph no primeiro tempo, o América chegou aos 12 pontos e retomou a vice-liderança do Mineiro.

Relembre os clássicos anteriores pela 1ª fase do Mineiro

Arte jejum América x Cruzeiro

Leia Mais:
América bate o Cruzeiro e reassume a vice-liderança do Campeonato Mineiro; rival está fora do G-4
Parada antecipada: América vence Cruzeiro em clássico pobre tecnicamente e com cara de Onda Roxa