Na irregular campanha do Cruzeiro no Campeonato Brasileiro da Série B, poucos nomes tiveram algum momento de destaque, a ponto de gerar uma expectativa de parte do torcedor celeste por uma continuidade na próxima temporada.

Um desses casos é o do meia Giovanni Piccolomo, que vem ganhando oportunidades na parte final da temporada, após um longo período afastado dos gramados.

Contratado em setembro, o jogador esperou 78 dias até estrear com a camisa celeste. Entraves burocráticos, como a proibição de o clube estrelado inscrever novos jogadores em um determinado período, além de um déficit na parte física e, por fim, a opção da comissão técnica, atrasaram o debut de Piccolomo pela Raposa.

Entretanto, logo nas primeiras oportunidades pelo time estrelado, Giovanni deixou boa impressão. A entrega em campo, exemplificada na agressividade na marcação e na criação das jogadas, fizeram com que o meia tivesse as atuações elogiadas pelos torcedores celestes.

Em entrevista às mídias sociais do Cruzeiro, na tarde desta terça-feira (5), o camisa 94 revelou que o viés aguerrido de seu futebol - elogiado pelos cruzeirenses - vem desde o seu início de carreira, no Corinthians.

"Fui formado em uma categoria de base onde a cobrança era muito intensa. Às vezes, tecnicamente o jogador poderia não estar muito bem, mas vontade e determinação nos jogos não poderia faltar nunca, que isso depende só da gente. Então, tem dias que tecnicamente as coisas não vão dar certo, aí tem que compensar isso na vontade na determinação, ajudando na marcação, brigar por uma bola, conversar com árbitro em momentos importantes da partida. Esse é o meu jeito, e pode ter certeza que isso nunca vai faltar", disse o meia.

"Fazer história"

Com cinco jogos pela Raposa, sendo apenas o último deles como titular, Giovanni Piccolomo busca uma sequencia na reta final da Série B.

Com a Raposa com poucas chances de acesso e de rebaixamento, a tendência é de que o técnico Felipão dê, nas seis partidas restantes do Brasileiro, mais minutos aos jogadores que atuaram menos na competição, já pensando na formação do elenco para a próxima temporada.

Sobre os próximos passos da equipe celeste, Piccolomo afirmou que pretende fazer parte do futuro do time, e mira alto, pensando em ajudar a recolocar a equipe na elite nacional.

"A expectativa é muito boa, de fazer um grande ano. Primeiro, estou muito feliz em estar no Cruzeiro, em ter essa oportunidade em um ano tão importante como é o ano do centenário do clube. Espero conquistar todos os objetivos em todas a competições que vamos disputar, e ficar na história do clube. É bem legal quando você entra aqui (na Toca II) e vê o nome dos jogadores que conquistaram todos os títulos aqui. Então, vim para cá com esse intuito de chegar, ficar, fazer história. Espero, pouco a pouco, ir dando o meu melhor, aumentando meu desenvolvimento técnico e físico dentro de campo, e fazer história nesse grande clube".

Possivelmente com Piccolomo entre os titulares, o Cruzeiro volta a campo na próxima sexta-feira (8), para enfrentar o Sampaio Corrêa, às 21h30, no estádio Castelão, em São Luís, pela 33ª rodada da Série B.