O Cruzeiro comandado por Marcelo Oliveira era uma máquina. Foi assim em 2013. E a dose se repetiu na temporada seguinte, com o bicampeonato brasileiro consecutivo. Diante do Goiás, no dia 23 de novembro de 2014, os celestes alcançaram mateticamente seu terceiro título da Era Pontos Corridos.

Considerados os dois cérebros da equipe celeste, Ricardo Goulart e Everton Ribeiro usaram a cabeça - literalmente - para anotar os dois gols que consolidaram a conquista da Raposa, no Mineirão, ao lado de sua torcida, o que tornou tudo ainda mais especial (em 2013, o troféu foi garantido fora de casa, no Barradão).

A festa começou aos 13 minutos, quando Mayke cruzou na medida para o "Rambo" abrir o placar, numa cabeçada certeira. Aos 22, Samuel tentou colocar "água no chope", ao empatar a partida.

Só que, aos 17 do segundo tempo, mesmo número da camisa de Ribeiro, Willian serviu o meia que, também de cabeça, mandou para as redes, decretando o título, com duas rodadas de antecedência.

Cruzeiro

CRUZEIRO 2 X 1 GOIÁS
Motivo:
36ª rodada do Campeonato Brasileiro
Estádio: Mineirão
Cidade: Belo Horizonte
Data: 23/11/2014 (domingo)
Árbitro: Paulo Henrique de Godoy Bezerra (SC)
Público: 56.769 pagantes
Renda: R$ 3.609.142,00
Cartões amarelos: Henrique (Cruzeiro); Thiago Real e Welinton Júnior (Goiás)
Gols: Ricardo Goulart aos 13 minutos e Samuel aos 22 do primeiro tempo; Everton Ribeiro aos 17 do segundo tempo

CRUZEIRO
Fábio; Mayke (Eurico), Léo, Bruno Rodrigo e Egídio; Henrique, Lucas Silva (Nilton), Everton Ribeiro e Ricardo Goulart; Willian e Marcelo Moreno (Júlio Baptista)
Técnico: Marcelo Oliveira

GOIÁS
Renan; Tiago Real, Jackson, Pedro Henrique e Felipe Saturnino (Lima); Amaral, David (Welinton Júnior) e Thiago Mendes; Ramon (Esquerdinha), Erik e Samuel
Técnico: Ricardo Drubscky