Na grande reformulação promovida pelo Cruzeiro em seu elenco para esta temporada, os jogadores formados na base do clube têm ganhado cada vez mais espaço. Uma das esperanças da torcida da Raposa para que o time consiga encontrar um caminho promissor dentro de campo é o meia Maurício, de apenas 18 anos.

Apesar da pouca idade, o atleta vem se destacando nas primeiras rodadas do Campeonato Mineiro, sendo peça essencial nos 100% de aproveitamento da equipe, que venceu os três jogos que disputou até o momento e lidera a classificação.

Na vitória de virada por 4 a 2 sobre o Tupynambás, no último domingo (2), no estádio Mário Helênio, em Juiz de Fora, Maurício novamente teve papel decisivo. O camisa 11 foi o autor do gol da virada e também deu a assistência para Jhonata Robert marcar o tento que selou o triunfo estrelado.

Ao estufar as redes do Tupynambás, aos 36 minutos do segundo tempo, o jovem meia da Raposa não conteve a euforia e tirou a camisa para comemorar de frente para o torcedor celeste que compareceu ao Mário Helênio,

Após o duelo, o jogador explicou a vibração, que até lhe rendeu um cartão amarelo, por ter retirado a blusa, e destacou a importância da sequência de jogos que vem tendo. “A gente vai crescendo com esses jogos; pude fazer o gol e dar a assistência. Não tinha como comemorar diferente, de frente para nossa torcida maravilhosa. Acabei tirando a camisa”, completou Maurício.

O armador também comentou sobre as dificuldades encontradas no confronto com o Baeta. “Sabíamos que o time deles viria fechado. Eles tiveram uma primeira bola que acharam um chute, na segunda foi um erro nosso. Depois, arrumamos a casa, e conseguimos a virada”, disse.

Provavelmente com Maurício entre os titulares, o Cruzeiro volta o foco para o clássico contra o América, marcado para o próximo domingo (9), às 16h, no Mineirão, pela quinta rodada do Estadual.

Maurício Cruzeiro