cruzeiro, raposa, caicedo, luiz caicedo, kunty caicedo

O que não falta para o departamento jurídico do Cruzeiro é trabalho. É que de tantas ações na Justiça, o clube foi citado em mais uma, dessa vez envolvendo direitos de imagem do zagueiro equatoriano Luiz Caicedo, que vestiu o uniforme estrelado entre 2017 e 2018. o Hoje em Dia teve acesso à ação de cobrança interposta pela empresa Link Assessoria Esportiva e Propaganda Ltda, de propriedade de André Cury, um dos mais influentes empresários do ramo futebolístico no Brasil, tem o valor de R$ 320 mil.

Segundo a petição da advogada da Link, Adriana Cury Marduy Severini, o Cruzeiro ainda sob o comando do vice-presidente de futebol Itair Machado, se comprometeu a pagar, em contrato assinado no dia 5 de novembro de 2018, o montante de R$ 1,3 milhão como comissão de intermediação do contrato de imagem de dois zagueiros, Léo e Caicedo. No entanto, apenas a parcela referente à renovação do atual camisa 3 da Raposa foi paga (R$ 980 mil), ficando devidas 20 parcelas no valor de R$ 16 mil cada, todas referentes ao defensor equatoriano.

"O CRUZEIRO apenas honrou o pagamento referente a nova prorrogação do atleta LEONARDO no valor de R$ 980.000,00 (novecentos e oitenta mil reais) – Doc. 02. Restando inadimplente ainda, as 20 parcelas de R$ 16.000,00 (dezesseis mil reais), referente a comissão originária do Contrato de Direitos de Imagem do ATLETA CAICEDO, cujas parcelas somam até a presente data o valor de R$ 320.000,00 (trezentos e vinte mil reais)", diz parte do texto da petição redigida pelo departamento jurídico que cuida do caso da Link.

O pagamento do valor referente ao zagueiro Léo estava previsto para o dia 20 de fevereiro de 2019. Já as parcelas referentes a Caicedo tinham a seguinte lógica: a primeira parcela vencendo em 20 de julho de 2019 e as demais no mesmo dia dos meses subsequentes. 

Cruzeiro, Caicedo, Andre Cury, kunty caicedo

 

A Link deixou claro no documento de petição que não tem interesse em uma audiência de conciliação, cobrando na Justiça a execução do pagamento por parte do Cruzeiro, conforme mencionado pela própria empresa.

"a) Condenar o CRUZEIRO ao pagamento do valor de R$ 320.000,00 (trezentos e vinte mil reais) referente aos direitos de imagem do atleta CAICEDO, acrescidos de juros de mora a partir da citação e da correção monetária desde a época dos vencimentos.
b) Condenar o CRUZEIRO nos honorários advocatícios, os quais deverão ser arbitrados por esse E. Juízo e no pagamento das custas processuais.
c) Requer a expedição de ofício a CBF para que disponibilize as cópias dos contratos entabulados entre o clube desportivo e o ATLETA LUIZ ALBERTO CAICEDO MEDINA (CAICEDO) ou alternativamente, que seja determinado a ré que junte nos autos a cópia do referido documento nos termos do artigo 380 do CPC", menciona outra parte do documento.

O Hoje em Dia entrou em contato com a diretoria de comunicação do Cruzeiro, que informou que todo o assunto jurídico que envolve o clube é analisado por advogados e especialistas, e que não há pronunciamento, senão em juízo, de todos os casos. 

Passagem pelo Cruzeiro

Caicedo foi contratado pelo Cruzeiro no fim de 2016 com contrato firmado por cinco anos. No entanto, antes mesmo do fim do vínculo o acordo com o zagueiro foi rescindido de forma amigável em agosto de 2018. 

O Cruzeiro contratou Caicedo junto ao Independente del Valle, do Equador, que acionou o clube na Fifa por falta de pagamento. Na época o clube estrelado se comprometeu a pagar R$ 5,7 milhões, quitou apenas uma parte parte do pagamento, o que fez os equatorianos cobrarem a Raposa na entidade maior do futebol mundial. 

"Kunty", como é chamado, atuou em 24 jogos pelo Cruzeiro, sendo 21 como titular, e não marcou gols. 

cruzeiro, andre cury, caicedo
cruzeiro, caicedo, andré cury