Pelo menos cinco ônibus do Move e um coletivo da linha 507 foram depredados na noite de domingo (8) após a partida entre Cruzeiro e Palmeiras no Mineirão. O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte (Setra-BH) ainda está fazendo um levantamento de quantos veículos foram depredados após a notícia da queda do time mineiro para a Série B.

Um vídeo feito por um profissional da área de transporte público de Belo Horizonte circula pelas redes sociais. Nele, é possível verificar janelas quebradas e outros danos provocados por vândalos:

A Polícia Militar registrou boletim de ocorrência de um coletivo da linha 507 (Ouro Preto/Shopping Del Rey) que foi depredado por volta das 18h15. De acordo com relato do motorista, enquanto passava pela avenida Carlos Luz foi interceptado por cerca de 30 homens, que poderiam ser tocedores do Cruzeiro. Os homens entraram no veículo e o depredaram, quebrando cinco janelas e os alçapões do veículo. Depois, eles fugiram a pé e ninguém foi preso.

A derrota do Cruzeiro para o Palmeiras e, consequentemente, a queda para a Série B do Campeonato Brasileiro gerou uma cena de guerra no Mineirão e em seus arredores. Pelo menos 13 pessoas foram levadas ao Hospital João XXIII com escoriações por todo o corpo, cortes na cabeça, fraturas nas pernas, e lesões nos joelhos. De acordo com a Polícia Militar, 32 pessoas foram socorridas no Mineirão e arredores.

No estádio, ficou um rastro de destruição. Torcedores arrancaram cadeiras e outras estruturas do Mineirão para atirar objetos em direção ao gramado e outros setores da arena. Quatro pessoas foram presas por envolvimento em briga e desacato, segundo a PM.

Confira a nota enviada pelo Setra-BH:

"O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte (SetraBH) informa que dos oito veículos do MOVE disponibilizados para atender os torcedores no jogo de ontem no Mineirão, cinco foram depredados. A entidade aguarda o envio pelas empresas associadas, o número de ônibus convencionais que também foram depredados ontem, com os boletins de ocorrência relatando os prejuízos causados. A entidade lamenta e destaca que o maior prejudicado são os passageiros que ficam sem o atendimento do veículo que é recolhido para manutenção. 

O SetraBH reforça que todas as ações criminosas dessa natureza, são encaminhadas às autoridades policiais para a identificação dos responsáveis pelo ato criminoso. O objetivo é erradicar o problema garantindo maior segurança e qualidade aos passageiros".

Leia mais:
Vandalismo da torcida cruzeirense pode chegar perto da renda do jogo contra o Palmeiras
Quebradeira, feridos, e briga generalizada marcam o rebaixamento do Cruzeiro
Polícia isola quarteirão da sede do Cruzeiro no Barro Preto; veja vídeo
Festa na derrota: atleticanos esquecem revés para o Inter em 'carnaval' pela queda celeste