O atacante Gabriel, artilheiro do Campeonato Brasileiro, com 16 gols, já adotou um discurso de despedida no Santos. Ele está perto de deixar o clube para fazer seu retorno à Europa, onde tem vínculo com a Inter de Milão. O jogador emprestado ao time brasileiro até o final do ano e seu contrato de empréstimo não deve ser renovado.

"Vou curtir esses últimos jogos, porque podem ser os últimos", afirma Gabriel, que surgiu como grande promessa do Santos nos últimos anos. Foi contratado pela Inter de Milão em 2016, quando o clube italiano pagou 25 milhões de euros (cerca de R$ 91 milhões, na cotação da época) para tirá-lo da equipe brasileira. Entretanto, ele disputou poucas partidas pelo time e acabou sendo emprestado ao Benfica, pelo qual também quase não atuou antes de acertar o seu retorno ao Santos em janeiro deste ano.

Na derrota para o Palmeiras, no sábado (4), o atacante não conseguiu ampliar sua vantagem na artilharia, que é de quatro gols para o atacante Pablo, do Atlético Paranaense. "Não é da boca para fora, eu penso em ajudar meus companheiros e não entro para fazer gol. Hoje tive função diferente, segurando mais a bola, caindo mais para os lados, e acho que fui bem", afirmou após a derrota por 3 a 2 para o rival.

Em sua primeira passagem pelo Santos, pouco tempo depois de subir para o profissional em 2014, o atacante Gabriel pôde comemorar uma marca histórica no clube. Na goleada por 5 a 1 sobre o Botafogo, de Ribeirão Preto (SP), na Vila Belmiro, pelo Campeonato Paulista, o então garoto com apenas 17 anos marcou dois gols, sendo que o segundo foi o de número 12 mil do time em toda a sua história. Quatro anos depois, Gabriel marcou o gol de número 12.500 na partida contra o Fluminense.