A Uefa voltou a denunciar a Lazio por conta de atos racistas de sua torcida. Desta vez o time italiano vai responder por cânticos discriminatórios de seus fãs contra o defensor Costa Nhamoinesu, que é negro, na partida contra o Sparta Praga, na República Checa. A partida, válida pelas oitavas de final da Liga Europa, foi disputada nesta quinta-feira (10).

Na denúncia, a Uefa alegou que parte da torcida italiana em Praga teve "comportamento racista" e proferiu "cânticos ilícitos". Em razão das manifestações vindas da torcida visitante, o árbitro chegou a interromper o jogo no primeiro tempo, como forma de advertir as arquibancadas.

O caso será julgado no dia 22 deste mês. A Lazio corre o risco de levar multa e ter fechada parte da arquibancada do seu estádio. A Uefa também denunciou o Sparta porque torcedores locais exibiram faixas consideradas ofensivas e lançaram fogos de artifício dentro do estádio.

Se a Uefa levar o histórico dos times em consideração, a Lazio poderá sofrer punições até mais amplas. O clube italiano já enfrentou diversas punições em temporadas passadas por conta de acusações de racismo.

O julgamento vai acontecer depois da partida da volta contra o Sparta. O duelo está marcado para a próxima quinta-feira - na ida os dois empataram por 1 a 1.