A Corte Arbitral do Esporte (CAS) informou nesta quarta-feira (2) que o francês Michel Platini formalizou uma apelação ao órgão contra seu afastamento do futebol por seis anos. O presidente da Uefa foi suspenso do esporte por causa de um caso de conflito de interesses que envolveu também o ex-presidente da Fifa, Joseph Blatter.

Platini já havia anunciado que apelaria contra a decisão à CAS, mas somente nesta quarta-feira oficializou o protesto. A punição impediu que o francês concorresse à presidência da Fifa na eleição realizada na última sexta-feira. Ele era considerado o principal favorito a suceder justamente Joseph Blatter. Sem o ex-jogador, seu ex-braço direito, Gianni Infantino, acabou eleito.

A CAS explicou em comunicado nesta quarta que ainda não há data marcada para a primeira audiência do caso e garantiu que Platini não pediu urgência no julgamento. O francês e Joseph Blatter haviam sido punidos inicialmente com oito anos de suspensão, mas a pena foi diminuída após julgamento realizado na semana passada. Há ainda a possibilidade de que o Comitê de Apelação da Fifa proteste contra essa redução e tente ampliar novamente a pena de ambos junto à CAS.

A redução de sua pena, aliás, não deixou Platini satisfeito e o dirigente chegou a dizer na semana passada que só teria um julgamento justo na CAS. "Sou uma vítima de um sistema que tinha apenas um objetivo: impedir que eu me tornasse presidente da Fifa para proteger certos interesses que eu estava prestes a trazer à tona."

O julgamento da CAS também deverá definir o futuro de Platini na Uefa. A entidade europeia se recusou a apontar um presidente interino para o lugar do francês, que segue como mandatário da entidade, pelo menos oficialmente. A Uefa explicou que só fará uma possível substituição do dirigente depois que a CAS determinar seu futuro.

Platini é suspeito de ter recebido US$ 2 milhões de Joseph Blatter de forma indevida em 2011. Ele argumenta que era um salário atrasado por um serviço prestado nove anos antes. Mas os juízes e o Ministério Público da Suíça suspeitam que o dinheiro seja um pagamento para que ele não se apresentasse como candidato nas eleições da Fifa daquele ano.