O coronel Antônio Carlos Nunes de Lima, presidente da Federação Paraense de Futebol, foi confirmado nesta quarta-feira (16) como o mais novo vice-presidente da CBF. Candidato único na eleição convocada pela entidade para suprir a vaga que pertencia a José Maria Marin, ele recebeu 44 votos. Já foi empossado.

"Sinto-me honrado de ter a confiança dos que fazem esta casa", disse o coronel, em breve discurso. "O futebol brasileiro precisa voltar a ser referência de vitórias, conquistas e sobretudo, resgatar o respeito do torcedor brasileiro. Com minha experiência de anos no futebol, entendo que este é o momento de ajudar."

Com a decisão, o Coronel Nunes se torna o mais velho vice-presidente da CBF, deixando para trás Delfim de Pádua Peixoto Filho. Assim, o coronel, de 77 anos, será o novo presidente da CBF caso Marco Polo Del Nero, atualmente licenciado, seja afastado definitivamente do cargo.

O colégio eleitoral era formado pelos presidentes das 27 federações mais os 40 clubes das Séries A e B do Campeonato Brasileiro. No total, 50 representantes dos 67 aptos a votar participaram do pleito. Outros cinco compareceram, mas se abstiveram de votar. Dos 50 votos, 44 deles foram pelo "sim", três votaram pelo "não" e outros três votaram em branco.

As federações que se abstiveram de votar foram as de Santa Catarina - presidida por Delfim Peixoto, que tentou barrar a eleição na Justiça -, Bahia e Alagoas. O Esporte Clube Bahia e o CRB completam essa lista.