Após perder os dois primeiros sets, UPCN vira sobre o Paykan Tehran e garante o terceiro lugar no Mundial. Na disputa do terceiro lugar do Campeonato Mundial de Clubes de Vôlei, UPCN, da Argentina, e Paykan Tehran, do Irã, fizeram um grande jogo que só foi decidido no tie-break.

No final melhor para os argentinos que após perderem os dois primeiros sets viraram na raça para garantir pelo segundo ano consecutivo o terceiro lugar do Mundial, parciais de 21/25, 22/25, 25/20, 25/23 e 16/14.

O resultado mostra a grande evolução do UPCN durante a competição, já que este foi a segunda vez que os dois times se enfrentaram na competição, na fase de grupo o Paykan havia vencido o UPCN, por 3 sets a 0.

Por isso, a vitória foi muito comemorada pelos argentinos que no final do jogo, os jogadores do UPCN correram para a pequena torcida que estava no ginásio para comemorar, todos muito emocionados.

Com isso, o UPCN, terminou sua campanha na competição com duas vitórias e duas derrotas. Os argentinos haviam se classificado para a semifinal em segundo lugar no Grupo B, com uma vitória sobre o Ahly Sporting, e uma derrota para o Paykan Tehran. Na semifinal o time perdeu para o todo poderoso Zenit Kazan, por 3 sets a 0.

Já o time iraniano também encerra sua participação no Mundial com duas vitórias e duas derrotas. Na primeira fase o time liderou o grupo B, com duas vitórias por 3 sets a 0, sobre Ahly Sporting, do Egito, e o próprio UPCN. Já na semifinal o time foi derrotado para o Sada/Cruzeiro, por 3 a 0, na última sexta-feira (30).

Ainda neste sábado (31), às 15h, Sada/Cruzeiro e Zenit Kazan, da Rússia, fazem a grande final do Mundial.

O jogo

Alternando bons e maus momentos durante o primeiro set, o UPCN começou muito bem e abriu 8 a 6 no primeiro tempo técnico, depois ampliou para 16 a 13, na segunda parada obrigatória. Porém os argentinos começaram a oscilar muito e o Paykan aproveitou para virar na reta final da parcial e venceu por 25 a 21.

O segundo set foi ainda mais disputado, só que dessa vez os iranianos lideraram a parcial desde o início, abrindo 8 a 5, no primeiro tempo técnico. Pressionados, os argentinos encostaram no placar na segunda parada obrigatória, 16 a 15, mas aí o Paykan voltou a virar suas bolas e conseguiram fechar a parcial em 25 a 20.

De tanto tentar finalmente o UPCN conseguiu jogar bem do início ao fim de um set. Na terceira parcial os argentinos abriram 8 a 7, no primeiro tempo técnico, ampliaram para 16 a 12, na segunda parada, e até com certa tranquilidade fechou em 25 a 20.

Empolgado pela vitória no terceiro set, o UPCN começou a quarta parcial desatento e viu o Paykan Tehran abrir 8 a 4 no primeiro tempo técnico. Os argentinos se recuperaram e chegaram na segunda parada obrigatória apenas um ponto atrás, 16 a 15 para os iranianos. A partir daí os dois times alternaram saques, até que o UPCN conseguiu um contra-ataque para fechar o set em 25 a 23, e empatar a partida em 2 a 2.

No tie-break, a disputa foi tão equilibrada que ultrapassou os 15 pontos, antes disso porém, o Paykan chegou ao primeiro tempo técnico vencendo por 8 a 7. Novamente os argentinos tiveram que ter calma para seguir alternando a posse de bola, até ter a chance com o ponteiro e capitão da equipe Filardi. Aí ele explorou o bloqueio adversário para fechar o set em 16 a 14, e a partida em 3 sets a 0, de virada.

Ficha técnica

Paykan Tehran
Vermiglio, Ghafour, Mirzajanpour, Nikolov, Ghaemi, Faezi e Marandi. Entraram: Salafzoon, Manavinezhad, Gholami
Técnico: Peyman Akbari

UPCN
Jacobsen, Uchikov, Ramos, Krsmanovic, Filardi, Aleksiev e Garrocq. Entraram: Guzman, Lazo, Brajkovic, Vildosola e Molina
Técnico: Fabian Armoa