Com passagens por Inter e Milan, Ronaldo será eternizado na história do futebol italiano. O Fenômeno vai entrar no Hall da Fama, honraria concedida pela Federação Italiana de Futebol a jogadores que marcaram época no país. O comunicado foi divulgado nesta terça-feira (27). Ronaldo é o primeiro brasileiro e o quinto estrangeiro a entrar na galeria de craques, se unindo ao francês Michel Platini, ao holandês Marco Van Basten e aos argentinos Batistuta e Maradona.

Ronaldo chegou ao futebol italiano em 1997. O craque estava com 20 anos e acabara de ganhar o seu primeiro prêmio de melhor jogador do mundo. No seu primeiro ano na Inter, Ronaldo voltou a vencer a disputa. Mesmo sem ter sido campeão italiano, caiu nas graças da torcida e ganhou o apelido de "Fenômeno". De 1997 a 2002, marcou 59 gols em 99 jogos.

Também na Inter, Ronaldo sofreu a lesão mais grave de sua carreira. Em partida contra a Lazio, no ano 2000, o Fenômeno rompeu o tendão do joelho direito e ficou 15 meses fora dos gramados. Após passagem pelo Real Madrid, Ronaldo voltou à Itália em 2006 para defender o Milan, maior rival de seu ex-clube. Por lá, fez nove gols em 20 jogos.

Além do brasileiro, outros nove nomes, entre jogadores, treinadores, dirigentes e árbitros, foram anunciados para a classe de 2015 do Hall da Fama. Entre eles, os ex-atacantes Gianluca Vialli e Roberto Mancini, este último entra no hall como treinador.

O Hall da Fama foi criado em 2011 e é dividido em oito categorias: jogador italiano, jogador estrangeiro, treinador italiano, dirigente italiano, árbitro, jogadora, veterano e homenagens póstumas. Os votos são dados por jornalistas dos principais veículos esportivos do país. Ronaldo vai receber a premiação em janeiro de 2016 durante cerimônia em Florença.

ALGUNS DOS MEMBROS DO HALL DA FAMA E ANOS DE ENTRADA:

Jogadores italianos: Roberto Baggio (2011), Paolo Maldini (2012), Franco Baresi (2013), Fabio Cannavaro (2014) e Gianluca Vialli (2015).

Jogadores estrangeiros: Michel Platini (2011), Marco Van Basten (2012), Gabriel Batistuta (2013), Diego Maradona (2014) e Ronaldo (2015).

Treinadores: Arrigo Sacchi (2011), Marcello Lippi (2011), Giovanni Trapattoni (2012), Fabio Capello (2013), Carlo Ancelotti (2014) e Roberto Mancini (2015).