A edição de 2016 da Liga Mundial de Vôlei será mais enxuta, disputada em formato bem parecido ao do Grand Prix, em função da realização dos Jogos Olímpicos do Rio. Foi o que decidiu a Federação Internacional de Voleibol (FIVB) em uma reunião, que definiu os detalhes do torneio, marcado para o período entre 17 de junho e 17 de julho.

A primeira divisão da Liga Mundial será disputada em sistema de etapas, com as equipes divididas em três grupos de quatro seleções em três semanas. O Brasil será sede de um desses grupos, logo na primeira semana, entre os dias 17 e 19 de junho, quando receberá a Argentina, os Estados Unidos e o Irã.

Um sorteio realizado pela FIVB também indicou quais serão os adversários seguintes do Brasil na Liga Mundial. A seleção vai jogar na Sérvia entre 24 e 26 de junho, diante da equipe anfitriã, da Bulgária e do Irã. Depois, entre 1º e 3 de julho, o Brasil jogará na França contra a seleção anfitriã, a Bélgica e a Polônia.

As cinco melhores seleções nas três semanas da fase de classificação da Liga Mundial avançam para as finais, marcadas para 13 a 17 de julho. O local da etapa decisiva ainda não foi definido, mas a equipe do país-sede também tem vaga garantida nas finais, em que as seleções serão dividas em dois grupos de três. Os dois melhores de cada chave se garantem nas semifinais.

O Brasil é o maior vencedor da história da Liga Mundial, com nove títulos conquistados, sendo o último deles em 2010. Nese ano, o País recebeu a fase final, no Rio, que teve a seleção francesa como campeã.