O técnico do Corinthians, Tite, comemorou nesta sexta-feira (10) o fato de enfrentar o Flamengo desfalcado de Emerson Sheik e Guerrero, domingo, no Maracanã, pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro. Os dois atacantes foram liberados sem custos ao clube carioca quando ainda tinham contrato com a equipe paulista e, por isso, um acordo feito entre os dois times impede a presença de ambos na partida.

"Há diversas óticas para analisar. Quero repetir o padrão da equipe, que ela seja intensa no plano físico, que saiba administrar o ritmo do jogo. Entendo que isso é fundamental para nós. É inegável que eu não gostaria de enfrentar a qualidade de Emerson e Guerrero", admitiu Tite.

O treinador, porém, reconheceu que a ausência dos ex-corintianos enfraquece o nível jogo entre os clubes de maior torcida do País. "Em relação ao espetáculo, há outra ótica. Talvez façam falta, sim. Mas não é minha ótica profissional. Outra coisa é o acordo dos clubes que permitiu essa situação. Teve uma série de aspectos", disse o treinador.

Tite também afirmou que se fosse técnico do Flamengo não escalaria Emerson e Guerrero, repetindo o que Cristóvão Borges fará neste domingo. "Não colocaria porque minha palavra vale mais do que 500 assinaturas colocadas. Minha palavra vale mais".