Se o fim de semana foi histórico para o Brasil, com seis medalhas obtidas nos Campeonatos Mundiais de Vôlei de Praia e Pentatlo Moderno, na classe Laser da vela o domingo (5) foi péssimo para Robert Scheidt. O maior medalhista olímpico do país obteve dois 35.º lugares e um 14.º e deu adeus à disputa por bons resultados no Mundial de Kingston (Canadá). Bruno Fontes, entretanto, é o sexto colocado.

Se no sábado o Mundial não teve regatas, por falta de ventos, neste domingo foram realizadas três regatas. Scheidt não foi bem. Terminou em 35.º a primeira delas, na flotilha amarela, e precisou usar esse resultado como descarte. Assim, o 26.º de uma das regatas de sexta-feira começou a contar para sua pontuação.

Depois, Scheidt repetiu o 35.º lugar na segunda regata do dia. A recuperação parcial veio com um 14.º lugar na última regata deste domingo. Assim, ele ao menos conseguiu alcançar a 42.ª colocação na classificação geral, ficando dentro da flotilha ouro.

Isso porque, a partir desta segunda-feira e nas sete regatas seguintes, os barcos serão remanejados. Se até aqui a divisão entre as três flotilhas não seguia critérios técnicos, agora os melhores participam da flotilha ouro, os intermediários da prata e os últimos da bronze. Só os da ouro disputam o título. A previsão é de mais sete regatas até a quarta-feira, sem medal race.

Com 94 pontos perdidos, Scheidt já não sonha mais com seu 11.º título mundial. Bruno Fontes, entretanto, briga pelo que pode ser sua primeira medalha em Mundiais. O catarinense teve um 39.º (descartado), um sétimo e um quarto lugares neste domingo e agora é o sexto, com 42 pontos perdidos. A liderança é do alemão Phillip Buhl, com 21, empatado com o britânico Nick Thompson. O guatemalteco Juan Ignacio Maegli, com 26, aparece em terceiro.

A se confirmar um resultado melhor de Bruno Fontes do que de Robert Scheidt, será a primeira vez que o catarinense vencerá o rival durante o ciclo olímpico. Os dois brigam pela vaga nos Jogos do Rio e a tendência era a de que Robert fosse oficialmente convocado pela CBVela após o Mundial.