O Canadá não poupou esforços na tentativa de fazer dos Jogos Pan-Americanos de Toronto o maior evento esportivo do país, que já recebeu a Olimpíada de Montreal (1976), os Jogos de Inverno de Calgary (1988) e os de Vancouver (2010) e duas edições do Pan em Winnipeg (1967 e 1999). Com a grandiosidade do próximo evento, a cidade tem como objetivo consolidar a sua apresentação para ser candidata aos Jogos Olímpicos de 2028.

Toronto construiu 10 novas instalações para a competição, que contará com representantes de 41 países e 6.135 atletas. Entre elas estão o centro aquático, o estádio de atletismo, o estádio de futebol, estádio de hóquei sobre grama, uma raia para canoagem e o velódromo. A Vila Pan-Americana, inaugurada com bastante antecedência, foi erguida especialmente para a disputa.

Além da região central de Toronto, as áreas de York, Durham, Peel, Halton, Simcoe, Haliburton, Hamilton e Niagara receberão algumas provas do Pan.

O orçamento total, incluindo o Parapan, é de 1,4 bilhão de dólares canadenses (cerca de R$ 3,5 bilhões), sendo que 90% do investimento foi feito com dinheiro público - 35% do governo federal, 35% da província de Ontário e 20% do governo municipal. O restante foi obtido com patrocinadores, venda de ingressos e outras receitas. O gasto é inferior ao custo de quase R$ 4 bilhões dos Jogos Pan-Americanos do Rio em 2007.