Mesmo com dois títulos brasileiros, o técnico Marcelo Oliveira não passou imune à pressão e acabou demitido no início deste mês. Com seus ternos impecáveis, mas sem conseguir um trabalho convincente nos últimos anos, especificamente de 2010 até agora, Vanderlei Luxemburgo assumiu o Cruzeiro e logo emendou três vitórias seguidas. Mas as derrotas para Chapecoense e Coritiba comprovam que o problema não era técnico.
 
Insatisfeitos e preocupados com a campanha do time, que sofre com a falta de qualidade e resultados, a torcida cobra mudanças urgentes. Novamente, em um intervalo de pouco mais de um mês, a sede do clube, no Barro Preto, amanheceu pichada e depredada. Em pesquisa realizada pelo Portal HD, a maioria dos participantes – 56% – acredita que o time vai lutar para não ser rebaixado.
 
A insatisfação é mais um episódio da falta de sintonia entre diretoria e torcida nesta temporada, marcada por insucessos dentro e fora do campo, que se arrasta desde o desmanche em janeiro. Com o caldeirão borbulhando, os próximos dias serão decisivos para Vanderlei Luxemburgo mostrar que ainda é um técnico de ponta do futebol nacional.
 
Vivendo um período de instabilidade no Cruzeiro, ele atribui o desequilíbrio da equipe ao excesso de desfalques. “Sobre a instabilidade, tudo que a gente fala é complicado. Cada um interpreta como quiser. Se eu falar que temos jogadores no DM, nas seleções, que não temos o elenco, vai parecer desculpa. Enquanto isso, vamos sofrer bastante”, avalia Luxa.
 
Desfalques
 
Desde que chegou à Toca da Raposa, Luxemburgo não pôde contar com o lateral esquerdo Mena, o atacante Judivan – ambos em seleções –, além de outros atletas em tratamento de lesões, como Alisson e Gabriel Xavier. Arrascaeta, que estava com o Uruguai na Copa América fez seu primeiro jogo com o novo comandante na derrota para o Coritiba, domingo.
 
Robinho pode fechar em breve; Marinho, ex-Ceará, é confirmado
 
O sonho antigo do presidente do Cruzeiro, Gilvan de Pinho Tavares, está perto de acontecer. As conversas com o atacante Robinho, do Santos, estão adiantadas. O jogador tem em mãos uma proposta da Raposa. Contudo, uma oferta do Guangzhou Evergrande, do técnico Luiz Felipe Scolari, pode levar o “Rei das Pedaladas” para o futebol chinês.
 
Esse seria o único empecilho para o atacante da Seleção Brasileira vestir a camisa do Cruzeiro na avaliação dos cartolas celestes.
 
A insatisfação da torcida com o desempenho do time nesta temporada é grande e a diretoria cruzeirense, além de tentar Robinho, fechou nesta segunda-feira (29) a contração do atacante Marinho, ex-Ceará. Para contar com o futebol do jogador nas próximas três temporadas, a Raposa pagou R$ 1,2 milhões ao clube cearense por 50% dos direitos do atleta, de 25 anos.
 
Marinho virou personagem nas principais redes sociais na semana passada após soltar um palavrão durante uma entrevista, ao saber que estaria suspenso no jogo seguinte. Além de Cruzeiro, Atlas e Tigres, ambos do México, e um clube alemão, não revelado, manifestaram desejo em contar com o jogador.
 
Reforços
 
Para a partida contra o Grêmio nesta quarta-feira (1), na Arena Grêmio, em Porto Alegre, o técnico Vanderlei Luxemburgo poderá contar com os reforços do zagueiro Bruno Rodrigo, do volante Charles e do lateral esquerdo Fabrício. O primeiro cumpriu suspensão na derrota para o Coritiba, no último domingo. Já Charles se recuperou de lesão muscular na coxa direita.
 
Ele será uma das alternativas para substituir Henrique, que recebeu o terceiro cartão amarelo no último jogo. A outra opção para o setor seria a entrada do jovem Bruno Edgar.
 
Fabrício, por sua vez, não joga desde o empate com a Ponte Preta, por 1 a 1, na terceira rodada do Brasileirão, em 24 de maio, devido a uma lesão no adutor da coxa direita.
 
Mais opções
 
O atacante Willian, com que queixou de dor no joelho esquerdo após a partida contra o Coxa, não deve ser problema para o confronto contra o Grêmio. Quem também deve reforçar a equipe é o atacante Marquinhos, impedido de atuar no último domingo devido a uma virose.
 
R$ 1,2 milhões pagou o Cruzeiro ao ceará por 50% dos direitos de Marinho