Após o segundo jogo consecutivo sem vencer no Horto pelo Campeonato Brasileiro, os jogadores do Atlético lamentaram o empate com o Santos por 2 a 2 na noite dessa quarta-feira (10) e a forma que o rival enfrentou o time alvinegro pela sétima rodada da competição. A forte marcação do Santos e a ansiedade do time, que buscava a reabilitação após a derrota para o Cruzeiro no sábado, foram os principais fatores para explicar o tropeço alvinegro.
 
O volante Rafael Carioca, o único jogador especialista na marcação utilizado no esquema armado por Levir Culpi, acredita que a retranca do Santos dificultou para o Galo chegar ao terceiro gol. Além disso, o Peixe contou com uma atuação inspirada de seu jovem goleiro Vladimir, que defendeu bolas difíceis e foi fundamental para parar a ofensiva do Galo.
 
“Faltou alguma coisa. A equipe conseguiu criar, mas o Santos veio com o propósito de levar um ponto daqui e com o time todo atrás conseguiram. As equipes que vem jogar contra a gente fazem este bloqueio e temos que saber furar este bloqueio para sair com as vitórias. Todos os times que vierem jogar aqui será dessa maneira”, analisou em entrevista `Gazeta Esportiva.
 
Para o atacante Thiago Ribeiro o que faltou foi mais um pouco de calma para a equipe no segundo tempo. O jogador entende que o time estava ansioso, o que resultou em uma má atuação na segunda etapa.
 
“O primeiro tempo nosso foi muito bom, mas na minha opinião o segundo nem tanto. A gente tomou um gol em uma bobeira e não conseguiu criar depois do gol como criamos no segundo tempo. A gente ficou um pouco ansioso com o empate e tentamos fazer o terceiro gol de qualquer maneira e pecamos na ansiedade”, afirmou.
 
O Atlético não jogará neste final de semana e agora terá dez dias para trabalhar antes de encarar o Flamengo no sábado (20),às 16h30 no Maracanã. Momentaneamente o time alvinegro ocupa a quinta posição.

(*) Colaborou Mateus Marotta