Após seguidas prisões de cartolas da Fifa, o secretário-geral Jérôme Valcke cancelou nesta segunda-feira (1º) sua viagem para o Canadá, onde abriria o Mundial feminino no sábado. Reeleito para mais um mandato à frente da Fifa na sexta-feira, o presidente Joseph Blatter também não estará presente na cerimônia de abertura do evento.

De acordo com a porta-voz da Fifa, Delia Fischer, Valcke cancelou a viagem "em razão da situação atual" da Fifa. Ela se refere ao escândalo de corrupção que abalou a entidade a partir da quarta-feira passada, com prisões de dirigentes, como o ex-vice-presidente da Fifa, Jack Warner, e o ex-presidente da CBF José Maria Marin.

Fischer afirmou que no momento Valcke precisa permanecer na sede da Fifa, na Suíça. "É importante que ele siga resolvendo as questões da Fifa em Zurique", disse a assessora de comunicação da entidade. O Mundial terá início no sábado com a partida entre a seleção do Canadá, anfitriã do torneio, e a China, em Edmonton. O Brasil estreará somente na terça da próxima semana, contra a Coreia do Sul, em Montreal.

Quanto a Blatter, Fischer disse que o presidente não estava programado para comparecer ao evento no Canadá. Mas pretende visitar a Copa Ouro, da Concacaf, que será sediada no Canadá e nos Estados Unidos, país que emitiu as ordens de prisão aos cartolas da Fifa na Suíça. A competição será realizada entre os dias 7 e 26 de julho.