O presidente do Atlético, Daniel Nepomuceno, admitiu na noite desta quinta-feira (18) que o atacante Diego Tardelli pode mesmo deixar o clube para atuar no futebol chinês. Porém, prometeu tratar o assunto como prioridade e disse ainda acreditar na permanência do camisa 9. As declarações foram dadas à Rádio Itatiaia.
 
"Tive uma conversa muito séria com o Tardelli. Ele colocou a proposta e a vontade de aceitá-la, de jogar fora do Brasil e ter essa liberdade financeira. Mas eu falei abertamente com ele e disse que iria buscar uma maneira para ele ficar mais um ano, ou, pelo menos, para a Libertadores. É a nossa prioridade. As propostas ainda não foram finalizadas, por isso, no caso dele, ainda há prazo para discutir", minimizou.
 
Mas a situação não é fácil. Devido ao atual quadro financeiro do Galo, Nepomuceno reconhece que não conseguiria competir com os salários do exterior. "Nós estamos equacionando as contas, vamos reduzir a folha. Estamos com dificuldade de manter salários em dia, então seria muito irresponsável entrar nessa disputa com o mercado chinês, russo e outros", afirmou. "A proposta para ele é muito boa, mas não vi uma vantagem para o Atlético. Quero batalhar para que, caso tenha uma venda, seja boa para os três lados", concluiu o presidente alvinegro.