Depois de 23 anos, Rubens Barrichello voltou a celebrar um título no automobilismo neste domingo. Aos 42 anos, o veterano recordista de provas na Fórmula 1 e um dos melhores pilotos brasileiros dos últimos tempos, parecia um iniciante comemorando a conquista da temporada 2014 da Stock Car. Emocionado, ele exaltou o crescimento de sua equipe, a Medley Full Time, durante a temporada e agradeceu o trabalho dos mecânicos.

"Falar que a gente começou o ano como começamos, sem muitos resultados, e dizer que seriamos campeões, é difícil. Humildade sempre. Esses caras são o máximo. Conseguiram consertar um carro que não começou bem o ano. Eu fui contribuindo, fazendo pontos, ganhando a Corrida do Milhão, que para mim foi um distanciamento entre o que podia ser e o que realmente era. Então, é demais", disse em entrevista ao SporTV.

De fato, Rubinho cresceu no decorrer da temporada. Seu primeiro pódio aconteceu somente na quinta etapa, justamente a Corrida do Milhão, em Goiânia, quando venceu a prova e iniciou uma ótima sequência. De lá para cá, o veterano cresceu, até garantir a conquista neste domingo com a terceira colocação em Curitiba.

Nem mesmo a mancha de óleo que o tirou da pista durante a prova foi capaz de impedir o título. "Campeão é campeão né, antes tenho de agradecer à equipe Medley Full Time, que me deu um carro sensacional para lutar pelos pontos. E levei um susto hoje com aquela 'casca de banana' que estava ali. Estou lisonjeado de ter a minha família aqui ao meu lado, não posso descrever o sentimento, obrigado", comentou.

O último título conquistado por Barrichello no automobilismo havia acontecido em 1991, na Fórmula 3 Inglesa. De lá para cá, ele se firmou como um dos grandes nomes da Fórmula 1, categoria na qual é recordista de provas, com 323. Mesmo sem conquistas, teve grandes momentos, principalmente pela Ferrari e pela Brawn, e se tornou ídolo no País. Ainda assim, acredita que só com a proximidade da Stock Car, disputada toda em circuitos nacionais, está sendo conhecido de fato pelos brasileiros.

"Estou muito feliz de ter meus filhos aqui, participando disso comigo. O Brasil está começando a me conhecer agora, apesar de todos esses 19 anos, e eu fico muito feliz, muito feliz mesmo. Porque é uma alegria não só pelo campeonato, mas pelo espetáculo que a gente pode propor", apontou.