Foram 323 corridas, 68 pódios, 11 vitórias e inúmeras sambadinhas na Fórmula 1. Mas Rubens Barrichello talvez nunca tenha aberto um sorriso tão grande quanto o deste domingo. Mostrando uma felicidade ímpar, o veterano fez uma festa memorável pelo terceiro lugar da etapa de Curitiba da Stock Car. Afinal, aos 42 anos, ele ganhou pela primeira vez o título da categoria e encerrou 23 anos de jejum de títulos - em 1991, ganhara a Fórmula 3 Inglesa.

"Falar que a gente começou o ano como começou e dizer que seria campeão é difícil. Esse caras (os mecânicos da Medley) conseguiram consertar um carro que não começou bem o ano. Estou muito, muito feliz. O Brasil está começando a me conhecer agora, depois de 19 anos. Fico muito, muito feliz. É uma alegria viver isso, por aquilo que a gente pôde propor. A alegria, o autódromo cheio", comentou Rubinho, depois de sambar ao lado dos filhos no pódio. Em nenhum momento da comemoração, aliás, os garotos saíram do lado do pai.

A temporada foi a segunda completa de Barrichello na Stock Car. Piloto com mais corridas na Fórmula 1, ele estreou participando de três provas em 2012. No ano passado, foi uma vez apenas ao pódio, com o segundo lugar em Salvador, e completou a temporada em oitavo.

As coisas também não começaram bem em 2014, mas aí veio a vitória na Corrida do Milhão, em Goiânia, e a sorte parece ter mudado. Barrichello venceu também em Cascavel, fez um pódio em Curitiba, e foi mantendo uma certa regularidade até assumir a liderança geral em Tarumã e chegar à última prova precisando apenas de um quarto lugar para garantir o título.

Largou na pole e quase se complicou na largada, quando houve um enrosco que jogou Barrichello para o quarto lugar. "Levei um susto ali no começo, com uma casca de banana que estava ali. Quase rodei. Não sei se era água ou óleo, O carro virou, controlei, deu para segurar", relatou o veterano.

Depois, foi só administrar o resultado. Átila Abreu, que também brigava pelo título, liderou boa parte da prova, mas acabou em segundo, ultrapassado por Daniel Serra, que ganhou a corrida. No fim, Rubinho somou 234 pontos, contra 223,5 de Átila e 191 pontos de Cacá Bueno, que completou em quarto na corrida e em terceiro no geral.