A chegada da ponteira Jaqueline ao Camponesa/Minas para a temporada 2014/2015 da Superliga Feminina de Vôlei acabou se tornando mais um trunfo para o clube da Rua da Bahia na tentativa de realizar outro antigo sonho: contratar o ponteiro Murilo Endres, marido de Jaqueline, para a equipe masculina. O acerto com o jogador da Seleção Brasileira, no entanto, só poderia ser concretizado no próximo ano, já que o atleta atualmente defende o Sesi-SP.

Casados desde 2009 e com um filho de apenas 11 meses de idade, Murilo e Jaqueline não escondem a intenção de voltar a jogar por times de uma mesma cidade. Nesta temporada, pela primeira vez, os dois ficarão distantes – a ex-jogadora defendeu o Osasco/Nestlé entre 2009 e 2013, e estava sem clube há cerca de um ano e meio, desde que engravidou do primogênito. Segundo conversas de bastidores, o problema seria solucionado na próxima temporada, com a transferência de Murilo para o clube de Belo Horizonte.

Principal responsável pela contratação de Jaqueline, o presidente do Minas, Luiz Gustavo Lage, nega que já tenha feito contato com Murilo, mas faz questão de deixar as portas abertas para a possível vinda do jogador.

“Ainda não temos nada concreto, mas é claro que um jogador desse nível é de interesse do clube. Ainda temos que acertar com um patrocinador master para termos condições financeiras, mas assim que fecharmos uma parceria, poderemos tentar viabilizar a vinda dele para o ano que vem”, afirmou o dirigente minastenista.

Ainda segundo Lage, o fato de Jaqueline ter vindo para o Minas pode facilitar a negociação. “É muito difícil falar da Jaque sem mencionar o Murilo. Os dois, inclusive, nunca esconderam o desejo de trabalhar na mesma cidade. Mas nós não tratamos a contratação dela vinculada a uma possível vinda dele na próxima temporada”, reforça o presidente do clube mineiro.

A jogadora também não nega a possibilidade e o desejo de poder voltar a morar com o marido e o filho. “Quem sabe ele não vem (para Belo Horizonte) na próxima temporada? O futuro a Deus pertence, e vou deixar nas mãos dele. O que eu não quero é ficar longe dos dois, o que vai acontecer nessa temporada”, lamentou a atleta ao ser apresentada pelo clube, explicando que o tempo com o bebê será dividido pelos pais nas duas cidades.

Outra possibilidade que deixa a negociação ainda mais plausível é o fato de o Sesi ter contratado o ponteiro Maurício Borges. Mais jovem que Murilo, ele é uma das apostas da posição para o futuro da equipe e que pode ter mais oportunidades na equipe paulista com a possível saída do veterano.