O São Paulo enfrenta o Emelec nesta quarta-feira (5), no Equador, embalado. Já são seis partidas de invencibilidade, com cinco vitórias, incluindo a por 4 a 2 diante do time equatoriano, que deu vantagem à equipe na disputa por uma vaga nas semifinais da Copa Sul-Americana. De quebra, o bom futebol, que parecia ter ficado no passado, voltou a ser apresentado, com Michel Bastos, Kaká, Paulo Henrique Ganso e Alan Kardec em alta.

Para Kaká, que volta diante do Emelec após ser desfalque contra o Criciúma no domingo (9), a evolução na reta final da temporada era tudo que o São Paulo precisava. "Nosso momento é muito bom. E estamos crescendo na hora certa. O time se tornou um grupo forte. Mesmo com o rodízio de jogadores, que já que tivemos algumas suspensões e lesões, o grupo se adaptou e encontrou uma forma de jogar", avaliou.

A cinco pontos do líder Cruzeiro no Campeonato Brasileiro e perto das semifinais da Sul-Americana, o time paulista se vê na briga pelo título das duas competições, principalmente pelo nível das últimas apresentações e pelos resultados recentes. "Os resultaram surgiram exatamente por isso, porque estamos mais fortes e unidos", comentou Kaká.

Diante do Emelec, o meia fará sua primeira partida longe do Morumbi nesta Sul-Americana, já que havia sido poupado contra o Criciúma em Santa Catarina e diante do Huachipato no Chile. "Desde o momento em que retornei, sempre converso com a comissão técnica. Então, ajustamos as programações semanais de treinos e jogos. Felizmente tem dado certo e conseguimos mais tempo para fazer uma boa preparação para as partidas, porque temos jogos decisivos pela frente", explicou.