Quatro torcedores do Atlético foram atingidos por tiros, no início da tarde deste domingo (21), na Avenida do Contorno, próximo à Praça das Estação, no Centro de BH.
 
Segundo informações da Polícia Militar, um grupo grande de torcedores estava próximo ao Batalhão Rotam, quando populares começaram a provocá-los do outro lado da avenida. Eles atravessaram a via e uma confusou começou, momento em que vários disparos de arma de fogo foram disparados.
 
Dois torcedores foram atingidos na perna e um foi atingido no pé. O quarto torcedor foi atingido no ombro e está com o projétil alojado próximo ao pulmão. As vítimas Bruno Augusto da Silva, de 34 anos, Matheus Alves Albuquerque, de 19, G.S.A, de 16 e L.A.L.Q., de 16, foram levadas para o Hospital João XXIII e não correm risco de morrer. A autoria ainda é desconhecida, mas viaturas da PM fazem buscas na região.
 
Ocorrências de brigas entre torcidas organizadas também foram registradas nos bairros Lagoinha e Padre Eustáquio. Membros da Galoucura e da Pavilhão Independente teriam iniciado um confronto que foi contido por policiais. Segundo a PM, várias ligações com denúncias de atritos entre torcedores estão sendo feitas. Ainda não há informações sobre o número total de ocorrências registradas em decorrência do clássico entre Atlético e Cruzeiro. 
 
Escoltas
 
Como combinado com a Polícia Militar (PM), as principais torcidas organizadas do Atlético partiram do Batalhão Rotam, na Avenida dos Andradas, de onde foram escoltadas até o Mineirinho, local de concentração antes da entrada no setor destinado aos alvinegros no Mineirão.
 
Cinco ônibus especiais fizeram o transporte dos atleticanos, que após o clássico vão contar com o mesmo serviço no retorno do Gigante da Pampulha para o Centro. Nenhum incidente foi registrado até o embarque. O trânsito da via foi fechado pela PM no momento da chegada dos torcedores, que era escoltados por viaturas e policias do Batalhão de Choque
 
* Atualizada às 18h50