Com a intensificação do movimento separatista catalão na última semana, o presidente da Liga Espanhola de Futebol, Javier Tebas, veio a público alertar que a separação da Catalunha pode tirar o Barcelona do Campeonato Espanhol.

"Não gosto de especular sobre coisas impossíveis, porque a Catalunha é e sempre será parte da Espanha. Mas, se por alguma razão isso acontecer, as coisas mudam. Não só com o Barça, mas também com Nastic, Girona, Espanyol, Llagostera. Se a lei do esporte não mudar, esses times não poderiam competir no Campeonato Espanhol", declarou ao As.

A lei do esporte citada por Tebas prevê que apenas equipes que estejam em território espanhol possam disputar os torneios locais. A única exceção, até o momento, é Andorra, que se tornou independente de França e Espanha.

Na quarta-feira, o presidente regional da Catalunha, Artur Mas, se reuniu com o primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, para reforçar o pedido por um referendo que decida se a Catalunha será ou não independente da Espanha. O pedido, entretanto, foi negado pelo premiê, que considera a atitude ilegal.