Além da euforia natural pela conquista da Recopa Sul-Americana, o atacante Diego Tardelli tinha um motivo extra para celebrar após a vitória do Atlético por 4 a 3 diante do Lanús na última quarta-feira, na prorrogação, no Mineirão. Logo aos seis minutos do primeiro tempo, ele abriu o placar de pênalti e marcou seu centésimo gol pelo clube.

Um dos maiores ídolos atleticanos nos últimos tempos, ele não escondeu a euforia pela marca. "Fico feliz pelo centésimo gol porque não é fácil fazer 100 gols em um clube tão grande como o Atlético, de tantos jogadores importantes, ainda mais sendo coroado com um título tão importante como a Recopa", declarou.

Para conseguir o gol histórico, o atacante precisou da ajuda de um companheiro: Ronaldinho Gaúcho, que é o batedor de pênaltis do Atlético, mas cedeu a oportunidade ao colega pela importância do momento. "Geralmente, o Ronaldo é quem cobra os pênaltis, mas a gente tinha combinado no vestiário que, se tivesse a oportunidade em um pênalti, ele me daria bola. A gente se entendeu bem e, graças a Deus, consegui fazer o gol", revelou Tardelli.

Ronaldinho também falou sobre a conquista e fez questão de exaltar a importância do título da Recopa, que coroa a geração que no ano passado conquistou a Libertadores. "É maravilhoso. Vim para esse clube para fazer história e consegui, então, me sinto realizado. Agradeço ao presidente Alexandre Kalil, que sempre confiou em mim, e à torcida, que me recepcionou de forma espetacular. Fico feliz por corresponder a todas as expectativas."

O que nenhum deles poderia esperar quando Tardelli abriu o placar é que o jogo seria tão difícil. Depois de vencer por 1 a 0 na Argentina e abrir o placar em casa, o Atlético levou a virada e perdeu por 3 a 2 no tempo normal, o que levou o duelo para a prorrogação. Mas aí, o Lanús errou demais, o time brasileiro aproveitou e voltou a ficar à frente para levantar o troféu.

A emoção da partida, no entanto, não foi nada fora do que os atleticanos estão acostumados, após tantos jogos deste tipo na campanha do título da Libertadores. "A característica da nossa equipe é jogar com intensidade, sempre para frente. Enfrentamos uma grande equipe, surpreendente até, e temos que tirar algumas lições. Mas, na somatória das duas partidas, merecemos vencer. Agora, é focar no segundo semestre para buscar objetivos maiores", comentou o goleiro Victor.