Os jogadores do Corinthians parecem ter abandonado o argumento de que não estava faltando vontade. Segundo eles, no confronto decisivo com o Grêmio, na próxima quarta-feira, pela Copa do Brasil, o empenho será maior do que o apresentado contra o mesmo adversário na semana passada, no Campeonato Brasileiro.

"Vai ser diferente do que foi na quarta. Não sei se só com entrega a gente passa, mas vai ter bastante", afirmou o lateral esquerdo Fábio Santos, otimista na classificação após a vitória sobre o Criciúma. "Dá confiança para a sequência do trabalho. Vamos ter várias finais até o final do ano e vamos trabalhar bastante."

O primeiro jogo no embate eliminatório com os gremistas foi disputado há quase um mês, no Pacaembu, e acabou sem gols. Em Porto Alegre, para avançar às semifinais da Copa do Brasil, o Corinthians terá de vencer, empatar com gols ou repetir o 0 a 0 e tentar a sorte na disputa por pênaltis."Vai ter que ser o jogo do ano para a gente. Vamos tentar seguir vivos na luta pelo título", afirmou o meia Renato Augusto, que, como Fábio Santos, está na lista elogiada por Tite daqueles que lutam contra condições físicas ruins para atuar na importante partida.

Paolo Guerrero também está nesse grupo, mas sua situação é mais complicada. Em tratamento por causa de uma fratura parcial no pé esquerdo, o peruano tem sofrido bastante com as dores. Faz tempo que ele não treina, e sua participação será definida nos treinos de segunda e terça.