Boa parte da elite do judô mundial vai se reunir durante os próximos 11 dias em São Paulo para um período de treinamento e intercâmbio no tatame do Projeto Futuro, no Complexo Esportivo do Ibirapuera. Ali estarão reunidas as seleções do Brasil, da França e da Holanda. Teddy Riner, principal nome do judô na atualidade, porém, não virá ao País.

"As equipes estrangeiras vêm com força máxima por conta da qualidade e da quantidade de treinos que podem ter no Brasil. O nosso clima também ajuda muito. Há também a oportunidade de conviver com um grande número de atletas brasileiros o que é importante para eles especialmente no ano em que o Mundial será disputado na nossa casa", afirmou Ney Wilson, coordenador técnico da seleção brasileira sênior.

Vão treinar em São Paulo 43 atletas brasileiros, tanto do masculino quanto no feminino. Entre os principais destaque do grupo de estrangeiros está Edith Bosch, medalhista nas três últimos Jogos Olímpicos, Grévise Emane, bicampeã mundial, Audrey Tcheumeo, Marhinde Verkerk e Guillaume Elmont, todos campeões mundiais, além de Henk Grol, Priscilla Gneto e Automne Pavia, medalhistas em Londres, e Dex Elmont, prata no Mundial de 2011.

Pelo Brasil, o destaque é a volta de Leandro Guilheiro, que estava afastado dos tatames por conta de lesão. "Eu estou voltando a treinar agora depois de uma lesão e acho que esse treinamento vai ser muito importante para mim porque vou poder lutar com caras fortes, de escolas importantes do judô mundial", comentou o judoca.