A audiência virtual realizada nesta segunda-feira (10), pela Câmara Municipal de Belo Horizonte (CMBH), agendada para que o Executivo municipal prestasse contas aos parlamentares sobre as ações tomadas pela PBH em 2020, foi marcada por troca de acusações entre o prefeito Alexandre Kalil (PSD) e o vereador Nikolas Ferreira (PRTB).

Durante a audiência, Nikolas Ferreira – opositor declarado do chefe do Executivo da capital desde a campanha que o levou a ser o segundo mais votado para a Casa, em 2020 – questionou os gastos da prefeitura com publicidade e fez fortes críticas às medidas de isolamento social adotadas na metrópole durante a pandemia. “O senhor ignorou os trabalhadores desta cidade, os feirantes, a classe dos eventos, pais e mães. O senhor não tem diálogo, planejamento, nem previsão para esta cidade. Eu tenho pena do senhor”, disse o parlamentar.

Logo em seguida, foi a vez de Kalil se pronunciar. Em resposta, ele disse que deveria se sentar com o pai e a mãe de Nikolas para que o vereador aprendesse a respeitar “um homem de 62 anos, eleito em primeiro turno”. “Braveza de garoto a gente responde com palmada”, rebateu Kalil.

Procurado pela reportagem do Hoje em Dia, Nikolas Ferreira disse que não se surpreendeu com a resposta de Kalil e que o prefeito teria mostrado mais uma vez "o seu lado ditarorial”. “Ele é assim, joga sempre para a galera. Não responde aos questionamentos. Eu prefiro ser um jovem que segue de cabeça erguida do que um velho que não respeita ninguém”, afirmou Nikolas.

Já a assessoria do prefeito Alexandre Kalil afirmou que não iria se manifestar em relação às declarações dadas pelo vereador.

Leia Mais:
Zema anuncia R$ 17,5 mi para retomada do turismo e lança selo para estabelecimentos seguros
PBH publica decreto que autoriza flexibilização do comércio; confira horários