O presidente Jair Bolsonaro recebeu nesta segunda-feira (5) as credenciais de cinco novos embaixadores no Brasil, em cerimônia reservada no Palácio do Planalto. A partir de agora, estão habilitados a despachar no país os representantes da Guatemala, Arturo Romero Duarte Ortíz; de El Salvador, Victor Manuel Lagos Pizzati; do Quênia, Lamarron Ole Kaanto; da Rússia, Alexey Kazimirovitch Labetskiy; e da Bulgária, Bojidara Nikolova Sartchadjieva.

Tradicionalmente, um embaixador assume o posto após a entrega de documentos enviados pelo presidente de seu país ao governo do país onde atuará.
 

Bolsonaro

Tradicionalmente, um embaixador assume o posto após a entrega de documentos enviados pelo presidente

A apresentação das cartas credenciais ao presidente da República é uma formalidade que aumenta as prerrogativas de atuação do diplomata no Brasil. Caso a credencial não seja recebida pelo presidente, o embaixador não pode representar seu país em audiências ou solenidades oficiais.
Leia mais:

Intimado pelo STF, Kalil autoriza missas presenciais em BH, mas recorre de ordem federal na Justiça
AGU defende no STF suspensão de decretos que proíbem cultos religiosos