A bancada de Minas Gerais no Congresso Nacional vai priorizar o setor de infraestrutura de transportes nas emendas que fará ao projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO) para 2013. Os parlamentares querem reforçar a necessidade de o governo federal investir, por meio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), em obras nas rodovias que cortam o Estado.
 
 
Em reunião na noite de terça, os mineiros decidiram redobrar os esforços para tirar do papel intervenções já prometidas, como a ampliação do metrô de Belo Horizonte e a reforma e adequação das BRs 262, 365 e 040, entre outras. Obras em vias de cidades-polo do interior, a exemplo do contorno rodoviário de Montes Claros, também podem entrar no rol.
 
 
“Minas vive um sério problema na área de transportes, com vários acidentes, mortes. Então é preciso nós direcionarmos a Lei Orçamentária do ano que vem no sentido de resolver isso”, disse o coordenador da bancada junto ao governo federal, Fábio Ramalho (PV). 
 
 
Ele adianta que os parlamentares mineiros também irão oferecer sugestões para financiamento de hospitais filantrópicos e para expansão das vagas no Programa Universidade Para Todos (ProUni). Os ministérios da Saúde e da Educação, segundo Ramalho, apresentam o melhor nível de execução das emendas, “além de que são áreas fundamentais para o desenvolvimento do país”.
 
 
Contingenciamento 
 
 
No ano passado, as emendas da bancada de Minas ao PLDO recomendaram ao Executivo a transferência de recursos para comunidades terapêuticas, entidades de apoio ao deficiente físico e de assistência ao idoso. Na ocasião, os mineiros também apresentaram sugestão que proibia o contingenciamento da receita autorizada para as emendas.