Era para ser um concurso corriqueiro para uma vaga de estágio. Mas o nome de quem selecionava, logo na primeira linha do edital, chamou a atenção: "O excelentíssimo senhor doutor Sergio Fernando Moro". 

Aberto no início do mês, o concurso para estagiário da 13ª Vara Federal de Curitiba, onde correm os processos da Operação Lava Jato, recebeu 286 inscrições, de vários Estados do país. A procura foi incomum: em média, aparecem 70 candidatos. 

A vaga de estágio é aberta anualmente. A diferença é que, neste ano, foi o nome de Moro que apareceu no edital, e não o da juíza substituta -o que aumentou a procura. A inscrição, que encerrou na semana passada, era gratuita. 

Quem for escolhido para a única vaga irá elaborar minutas de despachos e sentenças, além de carregar o processo eletrônico -chamado de e-proc- do caso de combate à corrupção mais rumoroso do país, entre outras atribuições. A bolsa é de R$ 833, para quatro horas diárias, mais vale-transporte. 

Leia mais:
Moro intima Eduardo Cunha para prestar contas à 'Lava Jato'
Impasses travam delação premiada de Marcelo Odebrecht
Deputado Luiz Sérgio recebeu propina para abafar CPI, diz novo delator

Do total de inscritos, estima-se que somente 70% dos candidatos estarão habilitados para a prova, segundo a secretaria da vara. Apenas quem está entre o terceiro e o quarto ano do acurso de direito e mora em Curitiba e região pode concorrer. 

Os candidatos farão uma prova escrita, sobre direito constitucional e penal, nesta quinta (20). Por causa do número de inscritos, ela será realizada no auditório da Justiça Federal em Curitiba. 

Os oito melhores passam a uma prova oral, feita com o próprio magistrado ou seu substituto, no início de novembro. Serão avaliados conhecimentos da língua portuguesa e do direito, segundo o edital. O nome do escolhido será conhecido no dia 7 de novembro.