O vice-presidente da República e presidente nacional do PMDB, Michel Temer (PMDB), foi interrompido por protestos pedindo o impeachment da presidente Dilma Rousseff, durante discurso no Congresso Nacional da Fundação Ulysses Guimarães, nesta terça-feira (17), na capital federal.

Logo após o início da fala do peemedebistas, manifestantes ligados à Aliança Nacional dos Movimentos Democráticos, que reúne 44 movimentos de rua, e do Movimento Brasil Livre (MBL) levantaram cartazes e gritaram palavras de ordem pedindo "Impeachment Já!" e que Temer assuma a Presidência da República.

Após os primeiros gritos, manifestantes se calaram e ficaram apenas erguendo os cartazes durante o discurso de Temer. Eles também seguravam pequenos bonecos infláveis com caricatura da presidente Dilma Rousseff vestida com uma faixa presidencial na qual está inscrita a palavra "impeachment".

Mais cedo, logo que chegou à entrada do espaço onde a plenária do Congresso Nacional da Fundação Ulysses Guimarães está sendo realizada, Temer também foi ovacionado por militantes do PMDB e de movimentos de rua. "Brasil para frente, Temer presidente", gritavam.