Diamantina - Investigado pela Polícia Federal no âmbito da Operação Acrônimo, o governador Fernando Pimentel (PT) optou pela discrição  em sua primeira participação oficial como chefe do Executivo no tradicional evento da medalha Presidente Juscelino Kubitschek.

Pimentel evitou conceder entrevista neste sábado (12), ao final da solenidade oficial. O evento foi restrito a convidados do cerimonial do governo estadual. A imprensa ficou em local reservado, sem acesso às autoridades.

Ao contrário de outros governadores, o petista não  participou da Vesperata. Realizada na noite de sexta-feira, a festa reúne moradores e turistas no centro histórico da cidade para ouvir clássicos da MPB e serestas dos tempos de JK. O governador chegou à cidade na manhã deste sábado e foi direto para a solenidade.

No palanque com aliados, o governador leu um discurso de poucos minutos e depois deixou o local. As falas citavam JK em tom de defesa ao governo da presidente Dilma Rousseff.

Desencadeada em março deste ano, a Operação Acrônimo tem como alvos o governador, a mulher dele, o assessor especial do governo Otílio Prado e o empresário Benedito de Oliveira, o Bené.

Segundo Pimentel, golpistas rancorosos tentaram impedir a trajetória de JK.

"Isso deve servir de alerta para aqueles que flertam com o autoritarismo e disseminam o ódio e a intolerância na vida social. Minas, ao contrário, serena e altaneira consagra a defesa da causa da liberdade republicana", discursou.

Braço-direito do governador, Otílio teve lugar de destaque no palanque das autoridades. Procurado pelo Hoje em Dia, Otílio não quis conversa. "Procure meu advogado", resumiu.

Neste ano, 86 autoridades foram agraciadas com a medalha JK. Entre eles, os bispos George Hilton, ministro dos Esportes, e o deputado Gilberto Abramo, além do presidente do TJMG e o procurador geral de Justiça de Minas. O orador oficial foi o presidente da Assembléia, o peemedebista Adalclever Lopes.

autoridades na medalha jk

Diversas autoridades do Estado participaram da solenidade (Foto: Manoel Marques/Imprensa MG)