O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), voltou a enfrentar protestos nesta sexta (10), desta vez em João Pessoa.
 
O deputado, que acompanhava uma sessão no plenário da Assembleia Legislativa da Paraíba, foi recebido por manifestantes portando cartazes com os dizeres "Fora, Cunha".
 
O peemedebista enfrentou protestos semelhantes em visitas a São Paulo e Porto Alegre.
 
Ativistas ligados ao movimento LGBT e à CUT vaiaram o deputado em todas as suas tentativas de discursar. A sessão foi interrompida diversas vezes, até ser encerrada sem que Cunha pudesse falar.
 
Houve confronto com os seguranças da Casa, e a porta de vidro que dá acesso ao plenário foi quebrada.
 
Cunha acompanhou em silêncio a manifestação. Quando as vaias se intensificaram, o deputado se retirou do plenário e deixou o prédio escoltado por policiais.
 
Para o presidente do Movimento do Espírito Lilás, Renan Palmeira, o deputado representa o que há de mais "atrasado" no Congresso. "Queremos dizer não a Eduardo Cunha e ao discurso de ódio", afirmou.
 
Na quinta (9), a Câmara de João Pessoa negou pedido da vereadora Eliza Virgínia (PSDB), da Assembleia de Deus, para dar ao deputado o título de cidadão pessoense.