Líder do PT na Câmara, o deputado Sibá Machado (AC) considera "natural" empreiteiras investigadas pela Operação Lava Jato terem procurado o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em busca de intervenção para evitar o colapso econômico das empresas.

"Seguramente (é natural as empreiteiras procurarem o ex-presidente Lula). O que é que está em discussão independentemente da investigação? É que as empresas, várias delas, estão paralisando obras importantes para o País", afirmou Machado.

Reportagem do Estado mostra nesta sexta-feira (20) que o ex-presidente e seu sócio no Instituto Lula, Paulo Okamotto, receberam executivos da UTC/Constran, OAS e Odebrecht, todas investigadas pela operação que apura esquema de corrupção envolvendo a Petrobras.

Apesar de afirmar não ter "nenhuma certeza" de encontros entre empresários e Lula, Sibá Machado defendeu as conversas para evitar que obras do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) sejam paralisadas. "Há uma crise hoje em várias delas (empresas), com demissões, com obras que certamente terão dificuldade de continuar. Então, em relação a isso, acho que tem que procurar quem pode conversar para ver se encontra uma alternativa em relação a esta situação", disse o líder petista. "Defendo que se faça essa conversa", afirmou.

O PT ainda não indicou nomes para integrar a CPI que investigará na Câmara a corrupção na Petrobras. As indicações devem acontecer até a próxima quarta-feira, 25, pois a comissão será instalada pelo presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), no dia seguinte.

O PT tenta ficar com a relatoria da CPI. O nome defendido pelo partido é o do gaúcho Marco Maia, que resiste em aceitar a missão. A segunda opção do PT é Vicente Cândido (PT-SP), que, segundo Sibá Machado, se colocou à disposição do partido para ocupar o cargo.