O atirador que matou 58 pessoas e feriu mais de 500 em um festival de música em Las Vegas não tinha ligação com grupos terroristas internacionais, informou o FBI nesta segunda-feira (2).

O anúncio do agente especial da instituição, Aaron Rouse, em coletiva de imprensa, ocorre após o grupo Estado Islâmico ter reivindicado a responsabilidade pelo ataque, embora não tenha apresentado evidências.

O grupo extremista alegou que o atirador, Stephen Craig Paddock, era um "soldado" que havia se convertido ao Islamismo há meses.

As autoridades ainda devem identificar a motivação do ataque, mas acreditam que o atirador agiu sozinho. Ele se matou após o tiroteio, antes das autoridades entrarem no quarto em que estava escondido em um hotel. Fonte: Associated Press.

Leia mais:
Estado Islâmico reivindica ataque em Las Vegas
Não há brasileiros entre as vítimas de ataque em Las Vegas, informa Itamaraty
50 mortos e 406 feridos no tiroteio em Las Vegas; veja imagens da tragédia