O número de mortos pelo ataque desta sexta-feira subiu para quatro e 15 pessoas ficaram feridas no incidente ocorrido no centro de Estocolmo. O premiê da Suécia, Stefan Lofven, afirmou que "o país está em estado de choque", após um caminhão de cerveja roubado ter sido lançado contra várias pessoas em uma movimentada rua de compras da cidade.

A polícia investiga o ataque, qualificado pelo premiê sueco como terrorista. Lofven afirmou mais cedo que o terrorismo não conseguirá minar a democracia do país. A polícia prendeu um suspeito, mas não informou se busca outros. O homem foi detido em Marsta, um subúrbio no norte de Estocolmo próximo ao aeroporto internacional da cidade. Ele estava próximo da colisão, segundo as autoridades.

O episódio desencorajou as pessoas a irem para o centro de Estocolmo na noite de sexta-feira e o teatro nacional, que fica perto do local da colisão do caminhão, cancelou três peças.

Lofven disse em rede nacional de televisão que seu Partido Social Democrático ainda planeja realizar sua convenção anual neste fim de semana em Gotemburgo, a segunda maior cidade do país.

Fonte: Associated Press.

Leia mais:
Polícia diz não ter detido motorista do caminhão de atentado em Estocolmo
'Nosso país foi atacado', diz primeiro-ministro sueco
Parlamento e metrô são fechados em Estocolmo após incidente
Veículo é jogado contra multidão em Estocolmo, deixa ao menos três mortos e vários feridos