Autoridades do Iêmen disseram que pelo menos 40 pessoas foram mortas nos últimos dois dias no país, interrompendo o cessar-fogo que começou esta semana. A trégua pretende preparar o caminho para as negociações de paz entre os lados rivais, que devem acontecer na próxima semana no Kuwait.

As autoridades informaram que as mortes resultaram de ataques aéreos realizados pela coalizão liderada pela Arábia Saudita, que está em batalha com rebeldes xiitas e seus aliados dentro do país, e de combates terrestres entre grupos rivais. Eles disseram que a capital, Sanaa, tem sido particularmente atingida pelos ataques aéreos.

Um ataque aéreo da colisão ocorrido nesta quinta-feira em Nahm, uma área a leste de Sanaa, matou pelo menos um civil e feriu outros cinco. A declaração sobre o ataque foi dada anonimamente pelas autoridades porque elas não estão autorizadas a falar com a imprensa. Fonte: Associated Press.

Leia Mais:
Organizações de direitos humanos pedem fim da venda de armas à Arábia Saudita
Aviões sauditas bombardeiam mercado no Iêmen e deixam pelo menos 65 mortos
Avião militar dos Emirados Árabes cai no Iêmen