Os cidadãos de Washington e do restante do leste dos Estados Unidos se preparam para uma gigantesca tempestade de neve que ameaça soterrar neste fim de semana a capital, já afundada em problemas de trânsito devido a leves nevascas.

"Uma grande tempestade invernal afetará a região do leste dos Estados Unidos entre sexta-feira e a tarde de sábado com fortes precipitações de neve, gelo, ventos fortes e inundações costeiras", anunciaram os serviços de meteorologia do leste do
país.

Segundo as últimas previsões desta quinta-feira (08h30 de Brasília), as nevascas mais abundantes e os ventos mais fortes (de até 90 km/h) da tempestade Jonas ocorrerão durante a sexta-feira e vão durar todo o sábado.

As nevascas e o vento "causarão condições perigosas com risco de morte e danos à propriedade", informou nesta quinta-feira o Serviço Nacional Meteorológico (NWS, na sigla em inglês).

"Estimamos que as possibilidades de se deslocar serão, se não impossíveis, muito limitadas durante o auge da tempestade na noite de sexta-feira e no sábado", acrescentou a NWS.

Quinze estados decretaram alertas, desde os estados da costa atlântica (entre Nova York e Carolina do Sul) até o estado do Arkansas, no centro do país. A tempestade pode afetar cerca de 70 milhões de pessoas.

Centenas de voos foram anulados. A American Airlines anunciou o cancelamento de todos os seus voos do sábado nos dois aeroportos de Washington, os três de Nova York, assim como nos terminais aéreos de Baltimore e da Filadélfia. A United Airlines também informou a suspensão de seus voos internacionais de e para Washington.

Washington fecha metrô

A capital americana deve ser uma das cidades mais afetadas, mas também Baltimore e talvez Filadélfia, com até 60 cm de neve. Já Nova York e Boston, mais ao norte, devem evitar as nevascas.

Em Washington, nevou na tarde de quarta-feira, em plena hora de pico. E, embora apenas três centímetros de neve tenham sido acumulados, provocaram grandes engarrafamentos e muitos acidentes de trânsito.

O sistema de metrô da capital ficará fechado no fim de semana, e os ônibus não vão circular - anunciaram as autoridades locais nesta quinta-feira.
A cidade espera a tormenta entre a tarde de sexta e o sábado.

No estado da Virgínia, a Polícia informou nesta quinta-feira que havia atuado em 767 colisões. Segundo o canal televisivo WJLA, uma pessoa morreu nestes acidentes.

Até o presidente Barack Obama, que voltava do Salão do Automóvel de Detroit, teve de atrasar seu retorno para a Casa Branca até quarta-feira à tarde. Sua comitiva levou quase o dobro do tempo necessário para cobrir a rota entre o aeroporto de Andrews e a sede presidencial.

Se as previsões se confirmarem, Jonas pode ser a segunda maior nevasca registrada em Washington desde 1922. Nesse ano, uma tempestade de neve provocou a morte de centenas de pessoas, após a queda do teto do Knickerbocker Theatre, uma sala de cinema.

O prefeito de Washington, Muriel Bowser, declarou a cidade em estado de emergência. Com isso, torna-se possível obter recursos federais, se for necessário.