Vinte e três militares russos morreram no desmoronamento de uma caserna perto de Omsk, na Sibéria, anunciou nesta segunda-feira (13)  o serviço de imprensa do ministério da Defesa russo.


Ao todo "42 militares foram retirados dos escombros, 23 estavam mortos", declarou um porta-voz do ministério, citado pela agência oficial TASS. Dezenove militares foram hospitalizados.

O acidente ocorreu no último domingo (12)  na aldeia de Svetly, perto de Omsk (2.200 quilómetros a leste de Moscou), num campo de treino de paraquedistas.

Imagens divulgadas pela televisão russa mostraram filas de soldados retirando escombros do local do acidente. Uma equipe de socorristas com cães e um avião com equipamento médico seguiram para o local, de acordo com as agências russas.

O presidente russo, Vladimir Putin, enviou as condolências às famílias dos soldados e ordenou que seja prestada "toda a assistência médica necessária" aos feridos, de acordo com um comunicado do Kremlin.


As autoridades russas abriram um inquérito para determinar as causas do acidente.